"Trriim Triim"

sábado, outubro 16, 2010




- Revivendo (nome do sebo onde trabalho), bom dia!

- Olá, b-bom dia, eu queria um livro...

(...)

- Sim. Que livro senhora?

- É um livro beeem antigo e a muito tempo estou procurando.

- Sim...

- Bom, é um livro acho que de capa vermelha, fininho..

- Mas qual seria o nome e o autor dele?

- Aaaah não sei o autor do livro e acho que o nome começa com a letra A, algo assim

- Mas e o gênero dele? Seria de literatura?

- Como?

- Gênero. O "tipo" dele.

- Ah não sei dizer. Acho que é de literatura.

- Mas sem o nome dele ao menos fica difícil ajudar a senhora. (risos convenientes para cortar o assunto)

- Ah, só lembro que ele é um livro de capa vermelha, bem antigo.

Assunto desnecessário:

- Esse é um livro que há muito tempo numa festa minha amiga me recomendou sabe?

- Hum...

- Um livro bem antigo da época do meu avô, aliás ele participou da segunda guerra, e esse livro é dessa época, um amigo de um amigo dele o recomendou. Mas não lembro qual é o nome... Você não poderia me ajudar mesmo? A tanto tempo "tô" atrás dele...

- Não, senhora. Estamos abrindo a loja ainda e mesmo se pudessemos ver nas estantes, fica impossível sem o nome ao menos. Olha, a senhora poderia passar na nossa loja da Consolação que tem maior variedade de livros. Mas a senhora procure saber do nome do livro ao menos, se não fica complicado como disse.

Dito isso espero desligar e continuar meu trabalho, mas...

- Ah lembrei do nome. É "alguma coisa transformação" parece.

(como se ajudasse)

- Transformação? Sinceramente não conheço... Não seria "A Metamorfose" do Franz Kafka?

- Isso...

- Não temos no momento senhora.

- Mas uma livraria grande dessas não tem esse livro? Não acredito que vocês não tem ele.

- É um livro difícil de encontrar. Mas a senhora poderia ir na nossa loja da Consolação.

- Ah sim. Mas loja da Consolação? É a mesma de vocês? Essa aqui do "papelzinho"?

- Sim, essa mesmo, "Stock Cultural". Não é tão longe não, é uma quadra e meia depois da igreja.

(...)

- Ah, mas lá acho que é tão longe...

(pausa dramática)

- Não tem como vocês ligarem pra lá?

- Não. A senhora pode ir lá pra ver ou ligar no telefone ao lado no papel. (sic)

- Ai... será que lá tem o que procuro?

- Nem tem como te dizer, só digo que lá tem maior variedade de livros e se temos, é mais possível encontrar lá.

(...)

- Ah... Que coisa... Só acho que é um absurdo uma livraria tãoo grande não ter esse livro.

- Hehe...

- Tudo bem então. Tchau

- Tchau.

Postado por André Prado
Estudante de publicidade, formado em nerdices em geral, pós graduado em Netflix, e phD em piadas idiotas. Gasto dinheiro em comida e com livros que não tenho tempo pra ler.

Você pode curtir também

0 comentários