O mundo social, esse quebra as cabeças

quarta-feira, fevereiro 16, 2011


Procurar saber o que não se sabe, nada mais é do que justo. A filosofia trata justamente disso. Você pode não encontrar respostas para essas tais questões, mas exercita sua existência. Ela pode ser contraditória. Mas que é contraditório somos nós mesmos, afinal, você provavelmente, talvez, não pense a mesma coisa que eu no momento, por exemplo.

Quando crianças perguntávamos muito: "por quê?". Por que então, adultos, iríamos deixar isso de lado? Porque é irrelevante e não se tem tempo? Bah! É justamente por isso vemos o que vemos hoje. Muita gente por isso deixa de buscar o certo trocando pelo seu egoísmo e fácil satisfação financeira. É quase como comer um chocolate de notas de cem.

Penso que enquanto a humanidade continuar com frases feitas, fruto de suas relações, como: "homem não presta", "mulher é tudo galinha" e se trancar no isolamento; e enquanto dizermos que o "tempo apaga tudo" em vez de darmos um passo a frente, esquecendo do próprio bem estar, parando de nos importar só com a outra pessoa. Aí sim acho que não sairemos do lugar realmente.

A sociabilidade, por consequência, parte da humanidade é apagada. E a ocitocina liberada por ter amizades, só será liberada quando se for escrever a si mesmo.

E é assim que, talvez, acabamos na solidão. E digitando numa caixa de texto de Facebook ou Blog, esperando que alguém concorde... não é?



Postado por André Prado
Estudante de publicidade, formado em nerdices em geral, pós graduado em Netflix, e phD em piadas idiotas. Gasto dinheiro em comida e com livros que não tenho tempo pra ler.

Você pode curtir também

0 comentários