Que maldito jogo é esse da vida?

terça-feira, fevereiro 22, 2011



Sabe quando você se encontra numa época em que você, não está nem um pouco afim de fazer o mínimo esforço pra falar com ninguém? Tentar conquistar, não algo pra você mesmo, mas chamar a atenção da outra pessoa pra que ela comece a conversar contigo?

É interessante como ao longo do tempo se cria uma barreira intransponível, um desejo de repulsa com misto de solidão e que sem querer causa uma repulsa das outras pessoas ao nos ver (acho que existe algo escrito na testa...). Não dá vontade de correr atrás de ninguém. E sinceramente o que dá vontade, é chamar alguém pra vir e fazer o trabalho que você tem que fazer, falando mais tolamente. É tipo: "porque só eu tenho que me dar a trabalho, ficando que nem um cachorrinho carente atrás de alguém?".

Penso que qualquer pessoa de bom senso chega a conclusão na vida de que a amizade deve ser algo recíproco. É tão bom quando um assunto flui de forma natural sem pressão de "que pergunta farei agora?", porque aí parece um questionário e já que é assim, é melhor mandar a conversa por carta... Parece que a larga maioria das pessoas tem o prazer mórbido de ignorar como se estivesse fazendo um tipo de "teste" de paciência contigo. Se tudo na vida é um jogo, é melhor jogar uma partida sozinho...

Atitude é diferente, é algo que se faz pelo seu orgulho próprio. Todavia, é frustrante quando, se você não fizer nada, a outra pessoa não faz também. Que maldito jogo é esse da vida?

Postado por André Prado
Estudante de publicidade, formado em nerdices em geral, pós graduado em Netflix, e phD em piadas idiotas. Gasto dinheiro em comida e com livros que não tenho tempo pra ler.

Você pode curtir também

2 comentários

  1. todo mundo deveria atirat a primeira pedra quando se trata disso! E não ficar sacaneando e esperando o outro agir. Deveria ser recíproco sempre

    ResponderExcluir