O sumiço aparentemente é aparecer

domingo, maio 22, 2011


Tantas vezes se é o que é, e no final das contas, não vale tanto a pena como aparenta. Se por um lado a sinceridade cativa um semelhante apto dessa forma de agir, assim, perdurando uma grande amizade possívelmente. Pelo outro ela afugenta as pessoas, provavelmente essas mesmas que se identificam e compactuam com esse mesmo modo seu de agir. As pessoas gostam de aparências, de "jogos". Socialmente é uma apresentação de circo trajada de entrevista de emprego, nada mais. É ser o que se precisa ser na hora em que se deve ser.

Pessoas dizem que eu sumi, mas eu sempre estou aqui. Pessoas acham que quando eu falo pouco estou concentrado em outra coisa, e não estou. Tudo não passa de um belo nada, ninguém liga. E sou idiota em ligar.

E no que se remete a isso, não são pessoas específicas, são fatos. A vida tende a nos deprimir, é a rotina massacrante. A vida é cheia de fatos que talvez não tenhamos porque ligar, afinal o mundo nos pede para que sejam porcos egoístas. Eu sou bom, me importo com pequenas coisas e sou trouxa por isso, todos que são pessoas boas estão metidos nisso, são trouxas igual a mim.

Entretanto apesar de saber que nunca ninguém está sozinho, somos únicos mesmo sabendo que não somos. Todos estamos sós no fim, nascemos assim e morremos assim, e o durante é uma grande bola de papel amassada. De um lado da folha coisas boas, e do outro coisas ruins e coisas que nos esforçamos em compreender, em aceitar, e em esquecer. Enquanto as coisas boas estão escritas em fonte normal, as coisas ruins do outro lado da folha são escritas em fonte bem pequena pra caber tudo naquele espaço em branco de antes.

Quem não pensa vive mais feliz, ter alguma ignorância implica nisso. Se é inteligente se curte, mas sempre estará "vivendo" do outro lado. Tudo não passa de uma convivência maldita. Todo mundo quer ser feliz, mas uma hora ou outra é preciso abaixar algum padrão.

E no fim sempre tem alguém a nos entender, entretanto, se você acabar por se explicar bem, todos entenderão. Por isso digo que entender é simplesmente entender, é só o ato de se explicar bem, como ao ler um livro por exemplo ou a notícia do dia. Compreender é o lado interpretativo, é afetivo. Se faz isso com alguém porque se importa, e se esforça pra acrescentar algo a o que a pessoa ao seu lado disse.

A vida é um esforço de respirar. Você se esforça, eu me esforço...

Postado por André Prado
Estudante de publicidade, formado em nerdices em geral, pós graduado em Netflix, e phD em piadas idiotas. Gasto dinheiro em comida e com livros que não tenho tempo pra ler.

Você pode curtir também

0 comentários