Resenha CD: Cavalera Conspiracy - Blunt Force Trauma

sexta-feira, maio 27, 2011

No meio tempo de boatos - que sempre ocorrem - sobre uma volta da formação original do Sepultura, a banda da reunião dos irmãos fundadores da banda, Cavalera Conspiracy, faz acreditar mais cegamente de que essa reunião talvez não acontecerá depois de mais um petardo lançado pela banda dos irmãos; além de deixar bem claro de que as duas bandas estão em caminhos cada vez mais distintos e ótimos em relação como banda. E sabe, isso é ótimo, são duas ótimas bandas com ótimos músicos pra a gente curtir!

Mas o assunto aqui são o segundo CD dos irmãos Cavalera. Diferente do pauleira thrash, punk e hardcore do debut "Inflikted" lançado em 2008, aqui no "Blunt Force Trauma" vemos um CC bem mais comedido e trabalhado, mas isso não é nada decepcionante. Aqui a pauleira é bem mais carregada de thrash e groove com guitarras muito bem trabalhadas, e aí vai todo o mérito para o guitarrista Mark Rizzo que soube muito bem como "chutar bundas" com seus ótimos riffs e solos presentes em todas as músicas do BFT.

Aliás um que cairia muito bem na palavra "comedido", seria o baterista Iggor Cavalera (com dois G's mesmo). A propósito, jeito defendido pelo próprio Iggor que declarou numa entrevista ao programa "Na Brasa" da famigerada MTVê, que optou por voltar mais às raizes com linhas de bateria mais simplistas. E aqui confirmou-se isso realmente. Aqui não tem praticamente nada daquelas viradas constantes e a pegada tribal que o destacou por trás da bateria do Sepultura, mas a simplicidade talvez é a alma do som e a linha de bateria que ele usou nesse "Blunt Force Trauma" é deveras eficiente e precisa. E falando do Max ele sempre está ótimo, sem mais; sua linha vocal, menos agressiva nesse álbum, combina bem com o som. Mas pra cutucar, só é preciso ele mudar esse estilão "mendigão de dread vestido de Adidas" né?! Muito tosco.

O álbum num todo é ótimo e é difícil citar algum destaque, mas alguns vão pra grudenta "Killing Inside" e a excelente "Gengis Khan". E os destaques quais são para você?

Com toda certeza quem gosta de um ótimo thrash metal com pitadas de groove vai balançar muito a cabeça com o álbum, como eu fiz. E enquanto isso as viúvas do Max no Sepultura continuam discutindo o passado...

Abaixo "embedado", o clipe da "Killing Inside":

Postado por André Prado
Estudante de publicidade, formado em nerdices em geral, pós graduado em Netflix, e phD em piadas idiotas. Gasto dinheiro em comida e com livros que não tenho tempo pra ler.

Você pode curtir também

0 comentários