Resenha CD: Adrenaline Mob - Omerta

terça-feira, março 27, 2012

Primeiramente deixe-me dizer: Mas que capa mais fodástica! Pronto, agora seguiremos com a programação normal.

Desde que foi anunciado o projeto estrelando a dupla Mike Portnoy (ex-Dream Theater) e Russell Allen (Symphony X), na bateria e vocal respectivamente, além do guitarrista Mike Orlando (Sonic Stomp e solo) e o baixista John Moyer (Disturbed) completando o time; todo mundo pensou consigo que coisa boa iria sair. E depois de ouvir "Omerta", temos todas as expectativas atendidas!

O principal mérito da banda aqui, é soar como uma banda. Coisa que é díficíl pra muitas bandas se tratando de um primeiro álbum, até mesmo pra supergrupos onde cada um dos integrantes colocam suas influências latentes. "Omerta" é justamente ao contrário de tudo o que os integrantes fizeram e fazem com suas respectivas bandas, o que dá uma cara totalmente nova, e conquista o ouvinte logo de cara.Tanto que é fácil acabar se pegando dando play no álbum diversas vezes, o que ate fiz para escrever essa resenha aqui.

"Omerta" ao longo de suas 11 faixas, é um álbum cheio de peso e refrões cativantes onde é impossível se ver não ouvindo o álbum por diversas vezes - coisa que fiz para escrever essa resenha. Quatro das músicas aqui já são conhecidas: "Psychosane", "Believe Me", Hit The Wall" e "Down To The Floor", divulgados no EP da banda lançado ano passado. Assim, vou procurar me concentrar nas sete faixas restantes, enquanto vocês leem a resenha do EP clicando aqui.

Coeso, é difícil dar os destaques de "Omerta" como álbum. "All The Line" e "Angel Sky" de toques oitentistas preenchem os espaço das baladas de forma belíssima, uma influência que também vemos na à lá "Scorpions com adrenalina" "Feelin Me", e na "Come Undone" que nem percebemos ser um cover do Duran Duran de tão boa que ficou. Aqui é fácil imaginar um Black Label Society voltado mais pro Nu Metal, e "Undauted", "Indifferent" e "Freight Train" já chegam pra chutar a porta mostrando isso.

Russell Allen mostra em "Omerta" porque é por A + B um dos melhores vocalistas da atualidade, tanto nos vocais mais melódicos praticados nas baladas "All The Line" e "Angel Sky", tanto nos momentos maios agressivos como na rápida "Hit The Wall". Mike Portnoy aqui está mais solto como baterista e mostra todas as suas cartas, tenho impressão de que tocando assim de forma mais direta ele mostra realmente o baterista competentíssimo que é. Já a guitarra de Mike Orlando é um show a parte, tanto nos riffs pesadíssimos como nos solos malucos. Uma banda completa.

De prog metal aqui temos o histórico dos integrantes somente. Allen, Portnoy e Orlando vão além disso mostrando um metal moderno, energético e cheio de groove, pra acabar com qualquer dúvida se a banda iria mesmo vingar. E entre superbandas como Chickenfoot e Black Country Communion, o Adrenaline Mob, assim como essas, chegou literalmente chutando e trucidando a porta.

"Omerta" não é inovador no que se propõe, e nem se propõe a isso na verdade. É aquele álbum potente e divertido, perfeito pra colocar no volume mais alto pra estourar a caixa de som.

Tracklist:

"Undaunted"
"Psychosane"
"Indifferent"
"All on the Line"
"Hit the Wall"
"Feelin Me"
"Come Undone" (cover do Duran Duran, com Lzzy Hale do Halestorm nos vocais)
"Believe Me"
"Down to the Floor"
"Angel Sky"
"Freight Train"

Postado por André Prado
Estudante de publicidade, formado em nerdices em geral, pós graduado em Netflix, e phD em piadas idiotas. Gasto dinheiro em comida e com livros que não tenho tempo pra ler.

Você pode curtir também

0 comentários