Resenha Game: The Legend Of Zelda - Skyward Sword

terça-feira, março 27, 2012

Olá pessoal, sou a Tamires Passoni, resenhista de games pro Descafeinado. E essa é minha estreia aqui no blog e não há jogo melhor que esse para começar! Espero que gostem ♥

O game mais esperado do ano de 2011 foi o The Legend of Zelda Skyward Sword que sem sombra de dúvidas supero as expectativas dos fãs (pelo menos as minhas hehe). O game levou três anos para ser finalmente lançado dia 18 de novembro de 2011 na Europa - e baixado por mim no dia seguinte (é o vicio).

O jogo conta uma história emocionante e para minha surpresa, romântica entre Link e Zelda.

Sinopse: Pela primeira vez em toda sua cronologia, a Zelda não é uma princesa e sim uma garota “normal” tendo Link como seu grande e melhor amigo. A história se passa em uma ilha flutuante chamada Skyloft (nome apropriado para ser o lar dos novos mascotes do game), onde nenhum morador consegue descer até o solo, pois há nuvens que os impedem. A movimentação nessa ilha é feita por pássaros enormes que servem de montaria. No começo da história Link está em uma escola aprendendo a voar com esses pássaros, e com ajuda da Zelda ele ganha a permissão para montar seu pássaro da raça Loftwing (que por sinal é um pássaro de cor rara). O interessante no Skyward Sword é que Link tem um rival amoroso! (Isso mesmo, você não entendeu errado!) O nome dele é Groose que além de infernizar a vida do Link, trapaceia na corrida de pássaros na tentativa de conseguir o título de cavaleiro (e falha - claro).

Mas o bem e bom acaba rápido, assim que um redemoinho enorme engole a Zelda e a joga na terra (Link tem uns sonhos estranhos, com um monstro enorme e tudo começa com a separação dos dois, então imagina só o pânico que ele sentiu). Link desesperado busca uma maneira de encontrá-la chegando por fim, na espada da deusa, localizada em Skyloft. Um espírito (Fi) o guia até a espada e diz que ela está imperfeita e que são necessários alguns elementos para torná-la a espada do herói (Master Sword). Esse foi um dos pontos mais interessantes do jogo, você não receberá a Master Sword bonitinha lá do pedestal como era de costume no game, você irá forjar ela!

Templo vai templo vem, pela primeira vez em toda cronologia do game Zelda não foi sequestrada e sim está fugindo de algo e você está em busca dela. Durante essa viagem Zelda conta com a ajuda da nossa Sheikah favorita! Sim, a Impa \o/. – muitas surpresas aguardam você com essa personagem.

Como não bastasse a dificuldade em acompanhar a Zelda (que literalmente se teleporta para o outro local!) contamos com a presença de um inimigo... suspeito... meio de pá virada sabe... do outro time... bom, ele é o Lord Ghirahim. Ele faz o possível e o impossível para capturar Zelda e impedir que Link a ajude, mas o grande vilão por trás de tudo se chama Demise. – Não temos nenhum Ganondorf para a surpresa da galera.

Demise simboliza o próprio mau encarnado, ele é um demônio que viaja pelo universo devorando os mundos e pra variar, veio tentar devorar esse também. Ele não contava com a perseverança da deusa Hylia, que lutou até o limite de suas forças para aprisioná-lo. Hylia, sabendo que Demise cedo ou tarde escaparia, criou um herói capaz de lutar contra esse demônio e mantê-lo prisioneiro para sempre – adivinha quem é o herói? Essa é fácil vai! Link foi criado a principio com o único propósito de manter Demise sob as rédeas e bem longe da deusa, mas para garantir que esse propósito fosse cumprido, Hylia reencarnou como humana... – essa eu deixo pra vocês adivinharem!

Bom, não vou contar o que acontece no final, vou deixar vocês terem o gostinho de descobrir sozinhos. Só adianto que valeu muito a pena todas as dificuldades, o medo (sou muito medrosa) e a dor de cabeça para passar cada tela. O game superou todos os Zeldas em história, concordância e beleza. O final do jogo é muito emocionante, há muitas revelações e conseguiu me deixar boquiaberta. Por isso recomendo ele a todos e quem não conhece ou nunca jogou Zelda, comece pelo Skyward, pois ele é o primeiro na cronologia do game.

Falando um pouquinho sobre o gráfico do game e a jogabilidade, na minha opinião, é o melhor de todos o The Legend of Zelda. No Twilight achei o gráfico meio pesado, feio e distorcido, no Skyward o gráfico é mais claro e limpo. Dá pra enxergar direitinho as caretas que os inimigos fazem quando vão sair correndo (e correm viu!). A jogabilidade é um pouquinho mais chata, já que o game pede o Emotion Plus (dispositivo que é mais sensível aos nossos movimentos) e requer constante calibração (ajuste do controle com os movimentos do personagem), mas isso é compensado pela interação jogador/game que é perfeita! A coisa mais emocionante que tem é você mesmo levantar a Master Sword! (OMG! É muito legal @_@).

Mas o forte desse game é a história que é sem sombra de dúvidas a história mais linda da série. Até chorei quando a Zelda fica para selar o Demise... – chorona- O Link faz umas carinhas de cão sem dono... ♥

Bom, para finalizar, achei algumas curiosidades sobre o game:

  • O pássaro, mascote do game, realmente existe! O nome dele é Bico-de-Tamanco ou Shoebill. Vive na região leste-central da África, sul do Sudão, Uganda, Tanzânia e Zâmbia.


  • Já que a Zelda não pode ser uma princesa em Skyloft, seu pai com cara de coruja (baseado na coruja do Ocarina of Time) a trata como tal. O sogro do Link (ops!) é ninguém menos que o chefe da Academia de Cavaleiros onde a Zelda e o herói vivem.
Skyward Sword

Ocarina of Time

  • Pela primeira vez nos games Link é destro, diferente do Twilight Princess ele não troca a espada de mãos. (No Twilight a imagem foi invertida pra facilitar a jogabilidade).
Skyward Sword

Twilight Princess - (inverte essa imagem que você vai ver que o Link é canhoto)
  • Outra coisa interessante sobre o Link do Skyward (para minha surpresa e de vocês também) esse é o Link mais velho de toda a cronologia do Zelda. Nós temos a impressão de que é o Link do Twilight devido ao gráfico realista, mas o Link do Skyward é mais velho. 
  • O vilão do game (Lord Ghirahim) tem uma semelhança muito grande com o vilão do game Minish Cap – Vaati, não só no tipo físico como também o jeitão andrógeno. A grande curiosidade por trás de ambos é que tanto Skyward Sword quanto Minish Cap encaixam-se nas origens da cronologia da série Zelda, o que explicaria uma suposta relação entre os vilões de ambos os jogos. Skyward Sword foi oficialmente encaixado como 100 anos antes de Ocarina of Time, enquanto Minish Cap é “supostamente” um dos primeiros na mitologia.
Vaati - Minish Cap

Lord Girahim - Skyward Sword
  • A ave do Link é vermelha em Skyward Sword não por um motivo qualquer, mas para justificar a ave vermelha no escudo do Link. Então podemos entender que a ave embaixo do escudo do Link seria ele montado em seu Loftwing.

Bom tem muito mais curiosidades de onde veio essas, espero que tenham curtido o post. Por favor comentem, nos ajude a movimentar o site! Vamos dar um “up” nesse blog legal! ♥

Postado por André Prado
Estudante de publicidade, formado em nerdices em geral, pós graduado em Netflix, e phD em piadas idiotas. Gasto dinheiro em comida e com livros que não tenho tempo pra ler.

Você pode curtir também

0 comentários