Resenha Game: Ragnarok Online

domingo, abril 01, 2012



Olá pessoal, lá vou eu em mais uma resenha! Espero de coração que gostem, pois esse jogo é um dos meus favoritos ♥


Ragnarok Online é um MMORPG desenvolvido pela empresa sul-coreana Gravity Corp. Esse jogo é recheado de mitos, histórias e lendas baseados, inicialmente, no Manhwa Ragnarök de Lee Myung-Jin. Ele foi o primeiro jogo Coreano exportado com sucesso pra todos os países. No Brasil, ele foi o primeiro MMORPG traduzido oficialmente para a Língua Portuguesa. – quase todo traduzido né, porque tinha um monte de quadradinhos e erros!

Estima-se que existam mais de 25 milhões de assinantes no mundo todo. –sem contar os usuários que jogam em servidores piratas! (tipo eu!)

O gráfico desse jogo mistura personagens bidimensionais (personagens e itens) com cenários tridimensionais (o famoso 3D). É uma mistura bastante interessante, o que deixa o jogo leve e atrativo (sem contar clássico). Para movimentar o personagem e conversar com os personagens do game (NPC) utiliza-se o mouse, deixando o teclado apenas para a execução de batalhas e comunicação.

A interação entre os personagens (pessoas online) é muito interessante, o game conta com a disposição de emotion (oferecidos com atalho no teclado) e movimentação completa do personagem. É possível casar e ter filhos no jogo (no máximo 01 por casal). O dono do servidor é conhecido como ADM (Administrador), os demais ajudantes possuem a nomenclatura de GM (Game Master) e os sub-ajudantes são conhecidos como CM (Comander Master). Mas a nomenclatura varia de servidor.

A jogabilidade é maravilhosa (em minha opinião!). Há todas as facilidades pelos atalhos, o gráfico facilita muito a visualização da disposição dos inimigos e os efeitos das habilidades são interessantes.

Basicamente é isso que tenho a falar do Ragnarok em geral, pois suas quests e histórias mudam de servidor pra servidor.

A empresa Level Up Games comprou e manipularizou o Ragnarok da maneira que bem quis, vendendo os itens em dinheiro (dinheiro real mesmo) e perdendo um pouco da proposta do game. Acredito que esse seja um dos motivos que a própria empresa deixou de patentear alguns games (quase faliu).

Bom, pra deixar a resenha um pouquinho mais interessante, vou ilustrar algumas das classes de personagens principais:


Classes principais


Então, no auge de sua falência, a Level UP Games lança as terceiras classes: 




 Agora para vocês matarem um pouquinho da curiosidade sobre esse game, selecionei algumas situações encontradas no servidor:


Essa é uma PVP - Player versus Player (os números em vermelhos são os danos tomados)





Esse é um MVP - Monster versus Players (esse monstro é uma Valquiria, personagem da mitologia nórdica. É impossivel matá-la sozinho! Essa "raiz" em vermelho que aparece, é um dos ataques mais devastadores, matando vários personagens ao mesmo tempo)


Esse é um evento organizado pela Staff - a pessoa com um balão vermelho tomou mute pra aprender a parar de falar asneira!




Mercado Player - Sem a movimentação do Zenny (dinheiro no jogo), o game perde uma das caracteristicas principais, o comércio.


Essa é a cidade de Comodo, cidade natal das Dancers e Bardos - Alguns NPC - Personagens do game





Um exemplo da tão famosa WOE - War Of Emperium - Uma guerra entre clãs. O Clã que dominar mais castelo é o melhor. -adorava WOE ♥

Um exmplo de como é um casamento no game


Bom é isso galera, não tenho muito o que falar sobre a história, pois como disse, ela muda de servidor pra servidor.
Mas pra fechar com chave de ouro, vou colocaruns videozinhos que deixaram o "Rag" tão famoso:





Postado por André Prado
Estudante de publicidade, formado em nerdices em geral, pós graduado em Netflix, e phD em piadas idiotas. Gasto dinheiro em comida e com livros que não tenho tempo pra ler.

Você pode curtir também

0 comentários