Resenha Cinema: The Avengers - Os Vingadores

quinta-feira, maio 03, 2012

E finalmente ontem pude ver se tudo aquilo que se dizia sobre o filme "Os Vingadores" era tudo isso mesmo.

Ele é o tipo do filme que pela sua comoção entre a comunidade nerd, mas sobretudo pela paciência em que a Marvel arquitetou o filme fazendo primeiro os solos de seus heróis, para no final ter um tremendo sucesso de bilheteria dando sequência aos seus planos de dominação do mundo cinematográficos.

Era um filme que se mal executado comprometeria muito a Marvel no cinema, traumatizando nerds por todo o mundo. Mas felizmente não é isso o que aconteceu, muito pelo contrário. É uma comoção sem tamanho, não só entre os tais nerds de plantão, mas sim entre aqueles leigos que querem ver um ótimo filme de ação. Aliás esse é só um dos vários pontos que funcionam muito bem no filme.

Joss Whedon é mais famoso por ter criado e dirigido séries como "Buffy - A Caça Vampiros", "Angel" e "Firefly", e de ter trabalhado com sucesso na série em HQ "Os Surpreendentes X-Men". Em comum, são séries em ambientes fantásticos sob diversos pontos de vista, mas sempre focando numa narrativa principal. E em "Os Vingadores" ele fez exatamente isso. Os filmes que precederam a reunião fizeram a parte de contar a história, aqui, se vai direto pra pancadaria e a ação sem mais delongas; afinal o mundo está em perigo!. Aliás, várias referências dos outros filmes da Marvel estão aqui, então para que se acompanhe a história da forma mais adequada, é importante ter visto todos os outros filmes antes. Se já viu, reveja!

Claro que a história é naquele esquema batidíssimo: "Nick Fury (Samuel L. Jackson) se vendo em uma situação crítica mundial, reúne Homem de Ferro, Thor, Capitão América, Hulk, Viúva Negra e Gavião Arqueiro sob a chancela da S.H.I.E.L.D. para defender o mundo de ameaças inimagináveis. A ameaça neste caso é Loki, o deus da trapaça e irmão de Thor, que aparece na Terra atrás do Cubo Cósmico chamado Tesseract.".

Uma observação aqui:

Muitos pseudo-críticos podem dizer que não se passa de mais um enlatado americano feito sob medida para aqueles gordos que comem pipoca no cinema. Já vi esse comentário idiota.

Voltando ao assunto:

O principal mérito de Joss Whedon foi com sucesso ter se provado a altura de transportar todo esse "universo vingador" com absolutamente toda a ação e a sensação que temos ao ler a HQ. É fácil se ver vidrado no filme como se não pudéssemos dormir sem virar a próxima página. Aliás as reações mais comuns de quem está no cinema e as minhas, são levantar os braços, bater palmas, curvar-se na cadeira a cada cena de ação tremendona, na pancadaria entre os heróis gritar hell yeah, além de dar belas gargalhadas. Enfim, é fascinante como o filme te deixa empolgado em toda sua projeção como a muito tempo eu não presenciava, equilibrando tal qual uma fórmula química, todos os elementos com maestria. E mesmo nas cenas mais "paradas" há o que se desfrutar.

Tony Stark (Robert Downey Jr) está mais uma vez excelente e ele é essa cola que une o grupo, muitas das cenas mais marcantes e engraçadas do filme são com a participação dele. Entretanto em nenhum momento ele consegue roubar a cena pra si completamente; o que convenhamos que seria muito fácil. Os diálogos físicos entre Bruce Banner (Mark Ruffalo) e Tony Stark são impagáveis, e Ruffalo não te deixa com saudades de Edward Norton. O Capitão América (Chris Evans) está bem mais legalzudo e junto com Thor (Chris Hemsworth) protagonizam as cenas em que gritei hell yeah com mais frequência (preferência pessoal mode on). Aliás ele e seu irmão Loki (Tom Hiddleston), estão bem mais soltos que em seu filme solo, principalmente Loki que está fantástico. Todos conseguem serem tão divertidos quanto o clímax da parte final.

Whedon como bom nerd, tendo já essa experiência de direção e roteiro, se mostrou a altura de tal desafio e conseguiu perfeitamente dar espaço a todos os personagens nunca deixando alguém em segundo plano; algo que é tão difícil nas produções hollywoodianas e quase um senso comum entre os roteiristas. Seria fácil no meio de tantos personagens se ver perdido entre eles, mas isso não acontece aqui, todos tem um tempo além de entre si terem sempre diálogos espertos. Até a batida parte em que os heróis saem na porrada é feita como se fosse algo fresco. Uma lição de cinema. Whedon teve um pulso firme em comandar tudo e fez de "Os Vingadores" aquela experiência inesquecível tanto para quem é fã dos quadrinhos, tanto quanto realizando sonhos de quem adora filmes de ação.

Sim meu caro, é um filme de ação; mas outro ponto (e ótimo ponto!) é o humor. É recorrente em todo filme você se ver gargalhando e sorrindo com as piadas espalhadas por todo filme. São sacadas inteligentes e espertas que graças a uma edição rápida e ágil, sem nunca te deixar perdido em nenhum momento, unem a ação e o humor de forma espetacular. 

Agora... depois desse sucesso de execução e de crítica, é fácil se perguntar: e o 2? Eu creio que haverá, e você?

Chatão Mode On

De ruim... acho que só a briga entre o Homem de Ferro e o Thor. Mesmo depois de terem esclarecido que eram do mesmo lado, continuaram brigando. Alguém entendeu bem o que aconteceu ali?

Curiosidades:
  • A famosa cena pós créditos está aqui sim, mas ao contrário do que todos dizem, é durante os créditos, e é fodástica.
  • Stan Lee aparece mais uma vez como a tradição pede numa ponta. Só que se você piscar, você perde.
  • A organização S.H.I.E.L.D. para quem não sabe significava inicialmente: "Supreme Headquarters of International Espionage and Law-Enforcement Division". Em português "Quartel-general Supremo de Espionagem Internacional e Divisão de Execução da Lei". Mas em 1991, a sigla mudou para "Strategic Hazard Intervention Espionage Logistics Directorate", e a editora brasileira Abril aproveitou a mudança para utilizar uma versão em português: "Superintendência Humana de Intervenção, Espionagem, Logística e Dissuasão". Essa versão é mantida até hoje.
  • Na pancadaria o Hulk está muito ignorante. Hulk esmaga!

Postado por André Prado
Estudante de publicidade, formado em nerdices em geral, pós graduado em Netflix, e phD em piadas idiotas. Gasto dinheiro em comida e com livros que não tenho tempo pra ler.

Você pode curtir também

0 comentários