Sobre a Marcha das Vadias

domingo, maio 27, 2012

Bom, nem consegui pensar em um título mais pra esse post e pra esse assunto pertinente. Talvez seja melhor o título pobre pra poder pontuar sub-liminarmente, como falta a comunicação mais direta na sociedade.


Nesse último fim de semana está acontecendo a Marcha das Vadias em várias capitais brasileiras, onde o principal objetivo é o fim da recriminalização e discriminalização da sexualidade. Num ato feminista e louvável, elas procuram deixar bem claro que "não é porque uso saia que sou puta", popularmente falando, e gritando contra a violência cotidianamente sofrida por tantas mulheres nesse país afora. É o que esse cartaz aponta.

Como disse no parágrafo anterior, é louvável essa manifestação em vários pontos e sempre fui aberto a ideia da democracia de os nichos da sociedade poderem se manifestar livremente, procurando abater a própria imagem que a sociedade o estereotipa. Mas é nesse ponto que quero chegar.

Não vou ser machista, mas vou tentar expor meu ponto de vista como homem. 

O fato de as mulheres protestarem conta isso alertando a sociedade sobre a violência que lhes é feita todos os dias, seja moralmente, seja com ameaças diversas como estupro por exemplo, é digna. Claro, nem toda mulher que usa saia, meia-arrastão e etc será puta, óbvio que não. 

Popularmente "homem é tudo igual", e eu sei que é "popularmente"; tento ser diferente dessa laia, mas nem por isso saio por aí protestando contra isso. Então creio que essa violência que lhes é feita, é uma consequência do que elas (as mulheres) mesmas fizeram ao longo de séculos e milênios, é algo consequente da sociedade em que vivemos que nem todas as vadias são "respeitáveis". É fato consumado. Como nem todo médico é ruim, nem todo dentista que deixar você banguela, como nem todo ladrão rouba por prazer... Tudo depende.

Quantas vezes sai a noite por aí e não vi mulheres usando essas mesmas roupas apertadas que as mesmas mulheres libertárias quem usar, se comportarem como as mais perfeitas vadias dando a qualquer cara com um braço definido que aparecia em frente a ela? Agindo como as mais perfeitas galinhas ciscando e bicando seu milho? É ficar entre o limiar de vulgar, fazer charme, e num xaveco levantar a saia na esquina escura mais próxima. Basicamente nenhum homem obriga nenhuma das mulheres a ser vulgar, a decisão é realmente de cada uma. O problema é a escolha e poucas pessoas sabem medir o impacto disso. 

Mulher quer se sentir desejada, quer se sentir amada todos os dias. O direito de ela usar seu corpo como bem entender é algo implícito e respeitável, é atitude - até por isso acho as putas que batem ponto mais dignas que muita mulher por aí. Mas creio que as pessoas, todos, deveriam se preocuparem mais consigo mesmos. O julgamento está por aí pra quem quiser ver, e por mais digno que seja, sair com os seus peitos pra fora pensando que sua imagem mudará e estúpido. Nem o cara da banca de jornal irá entender. É como dizer que "dá pra todo mundo, mas não pra qualquer um.", como o cartaz diz.

É pertinente e enraivece o fato de outras pessoas fazerem imagens de nós mesmos. Assim como a "canalhice" do homem em geral. Ela não se aplica a mim, mas se aplica a tantos outros que nem discordo disso. Portanto, o que irei fazer contra a isso? Reunir cinco milhões de homens tristes como eu por sermos julgados assim não adianta absolutamente nada. É uma piada tão grande quem nem consigo medir.

Mulher, você dona-de-casa, trabalhadora, mãe, vadia... Saia de meia-arrastão, saia apertada, só de calcinha e de peito pra fora, como quiser. O que vale é a sua atitude, não a de protestar, mas a de cuidar da sua vida sabendo onde seu "lugar fica". "Ser livre é ser vadia"?. Sim, concordo por esse ponto de vista que elas colocam. Mas a liberdade, como as palavras, são cada vez algo mais deturpado na sociedade, justamente por as pessoas não saberem o que fazer com ela. Por isso a fama de "vadia" perdura durante milênios (sem ser hipérbole). Liberdade é digna, ser vadia não. Esqueceram de como essa palavra é pejorativa? Desde quando ser vadia te faz alguém mais livre? Quero alguém com moral, e não que se ache moralista por ser uma "vadia".

Quem está te vendo, irá te julgar de alguma forma, o problema de tudo é a escolha. Vale a escolha de como se relacionar com o mundo lá fora com dignidade, e muitas das mulheres não sabem fazer isso; metade da humanidade. O que falta é se canalizar essa atitude da forma correta, algo que vale pra 80% dos protestos nesse país. 

Você mulher se valorize, isso vale mais que qualquer protesto e liberdade que você venha a ter. Valorize-se atrávés das suas decisões e com o trato para com quem se relacionar contigo. Você, futura mãe ou avó.

Postado por André Prado
Estudante de publicidade, formado em nerdices em geral, pós graduado em Netflix, e phD em piadas idiotas. Gasto dinheiro em comida e com livros que não tenho tempo pra ler.

Você pode curtir também

0 comentários