Resenha CD: Soilwork - Stabbing The Drama

sábado, julho 21, 2012

O sentimento ao se ouvir "Stabbing The Drama" pela primeira vez é: "que porra é essa?". Bom, parece que estou novamente falando do álbum mais controverso do Metallica aqui, o "Load". E traçando um paralelo, "Stabbing The Drama" dramaticamente entra nesse quesito. Um bom exemplo do álbum é a própria capa, enquanto ela é legal por ser simplista, é extremamente preguiçosa. Esse pra mim é o sentido de radiofônico e o sentido do nu-metal. "Stabbing The Drama" ao exemplo de "Load" é apenas curtição, e aí sim o álbum acaba valendo a pena.

A marca e o mérito do sueco Soilwork é nunca repetir duas vezes o mesmo álbum, então assim o Soilwork que sempre se destacou pelo sua pegada crua do começo da carreira e por seus sons trabalhados do "death metal melódico" ao longo de sua discografia, pra alcançar o mercado norte-americano resolveu absorver muito do vício que se ouvia ali na época.

Defendo de que o malfadado "nu-metal" é aquele tipo de som só pra curtir, pra extravasar. A sua premissa nunca foi a técnica, mas justamente misturar dois estilos pop, o metal e o rap da forma mais simples, só isso, e disso sai coisa boa e coisa muito ruim - pois é meu caro, vai me dizer que aquela moda que nos irritava era pior que essa de hoje em dia!

"Stabbing The Drama" é como se fosse aquela vontade demonstrada no álbum anterior ("Figure Number Five") em fazer aquele álbum comercial não deixando de ser legal. Não temos aqui riffs criativos como tivemos nos álbuns anteriores e até por isso o álbum fica bem enjoativo ao final de umas três audições, porém é inegável a capacidade da banda em fazer refrões e riffs grudentos e isso é o que mais vemos aqui.

Se afastando muito dos expoentes ruins do nu-metal como Korn, Papa Roach, e um Linkin Park da vida, o Soilwork embarcou e mostrou como é fazer uma boa mistura dos estilos. Faixas como a título "Stabbing The Drama", "Weapon of Vanity", "Nerve", as pancadarias "Stalemate" e a "Blind Eye Halo", e as ótimas "Distance" e "The Crestfallen" são bons exemplos do que o Soilwork quis fazer nesse álbum.

"Stabbing The Drama" é recomendado para os fãs de longa data, e aos da MTV que gostam de escutar rapídamente coisas rápidas. Mas se você é mais purista como aqueles que não suportam o "Load", escute o "A Predator´s Portrait" e "Natural Born Chaos" e passe longe.

Tracklist

1. "Stabbing the Drama" 4:34
2. "One With the Flies" 4:00
3. "Weapon of Vanity" 4:02
4. "The Crestfallen" 3:46
5. "Nerve" 3:38
6. "Stalemate" 3:28
7. "Distance" 4:29
8. "Observation Slave" 4:09
9. "Fate in Motion" 3:21
10. "Blind Eye Halo" 2:24
11. "If Possible" 4:50

Postado por André Prado
Estudante de publicidade, formado em nerdices em geral, pós graduado em Netflix, e phD em piadas idiotas. Gasto dinheiro em comida e com livros que não tenho tempo pra ler.

Você pode curtir também

0 comentários