Resenha Cinema: O Espetacular Homem-Aranha

domingo, julho 15, 2012

Sim, a primeira trilogia (exceto o 3) feita por Sam Raimi era muito legal, dali a fórmula para filmes de heróis foi estabelecida, mas como todo filme tinha seu lado que não me agradava. Apesar de todo o esforço, a falta de humor do Aranha, o fato de o Tobey Maguire na minha opinião ser um Peter Parker sério demais, e a Mary Jane interpretada pela Kirsten Dunst não me convencer, eram pontos que incomodavam nos primeiros dois filmes.

Antes de acabar indo no cinema ver o filme, li muitas resenhas sobre ele e a maioria elogiando, mas apontando pro fato de que o filme é praticamente o mesmo do feito pela Sony a 10 anos atrás - para quem não sabe a uns tempos atrás haviam rumores sobre um quarto, um quinto e até um sexto filme. Mas após desacertos com Sam Raimi e o elenco, a Marvel retomando os direitos resolveu pegar todos de surpresa "rebootando" a trilogia. Mas será que era preciso fazer um reboot tão cedo, principalmente pela primeira trilogia com Tobey Maguire na pele do aranha estar tão fresca?

A história todos sabem: O jovem Peter Parker (Andrew Garfield) é um cara tímido e nerd, passando seus dias tentando desvendar o mistério de seu próprio passado (no caso a morte de seus pais) e ganhar o coração de sua paixão da escola, Gwen Stacy (Emma Stone). Bom, fuçando em seu porão Peter descobre uma misteriosa maleta pertencente a seu pai que o abandonou quando era criança, levando-o ao antigo colega de seu pai, Dr. Curt Connors (Rhys Ifans). A descoberta do segredo de seu pai fará com que se molde de uma vez por todas seu destino de se tornar o "Homem-Aranha", e o colocará em rota de colisão contra o maligno alter-ego de Connors, o Lagarto.

O lado espetacular

Bom, por mais que a ideia soe como caça-níqueis, era compreensível. Afinal a Marvel retomou os direitos sobre o herói podendo fazer o que quisesse e melhor, e talvez fazendo uma trilogia melhor do que a primeira. A Marvel depois que fez o primeiro Homem de Ferro descobriu sua galinha de ovos de ouro com uma fórmula simples que é misturar humor, ação e efeitos espetaculares, e isso caiu muito bem pro Aranha. Sem contar que é melhor a Marvel do que a Sony fazendo filmes de HQs - claro.

Apesar de seu topete à la Edward Cullen e o fato de termos um nerd até descolado demais andando de skate numa clara tentativa de atualizar o personagem aos tempos atuais (só faltou ele falar de Facebook), aqui temos um fã Andrew Garfield esforçado que dá as "teias" a seu personagem tão amado. Cheio de humor e acrobacias espetaculares, me agradou o fato de ele ter se ferrado muito no filme. Ao contrário do Aranha de Sam Raimi, aqui temos um Peter que tem cartuchos de teia e se esfola todo em sua luta contra o crime, e a exemplo do HQ e desenho, sofre bastante para lutar contra seu amigo Dr. Curt Connors e seu alter-ego Lagarto.

Aproveitando para falar dele, uma coisa que senti falta foi de sua família em nenhum momento citado ao logo do filme. Claro que isso pode ser facilmente corrigido no já confirmado segundo filme, já que Dr. Connors é um amigo de Peter e grande parte integrante da história. Outro ponto são os tios de Peter, claro que eles são mais novos em comparação a outra trilogia, mas enquanto Martin Sheen interpretando o tio Ben agrada bastante, a Tia May interpretada por Sally Field me pareceu nova demais pro papel. Interessante também é notar que me nenhum momento a célebre frase "com grandes poderes, há grandes responsabilidades" aparece. No final do filme juro que pensei que o Tio Ben em sua gravação de voz no celular do Peter comovente ia dizer essa frase, mas não disse. Fica pra próxima. xD

Espetacularmente, valeu a pena?

No mais o "Espetacular Homem-Aranha" de Marc Webb (sem trocadilhos por favor) foi bem fiel as grandes expectativas criadas após seu anúncio. Claro que "não é a história nunca contada" como o filme anuncia e as comparações serão inevitáveis pela franquia bem-sucedida ter sido reiniciada tão cedo, mas depois de ontem ter visto na telona, o pessoal da Marvel me fez perceber que sim foi bom ter feito um reboot atualizando o personagem para as novas gerações; não só atualizando tecnologicamente os efeitos, mas aproximando o heróis das telonas ao universo Ultimate dos quadrinhos. O fato de o filme ter o nome "The Amazing Spider-Man" é uma mostra disso.

Todos os personagens estão atuando bem e parecidos com seus papéis, principalmente a cuti-cuti Gwen Stacy. E a tarefa de reiniciar uma história nos apresentando novos personagens e apelando bem mais pro lado emocional dos personagens foi bem feita. Particularmente o achei melhor do que o primeiro filme, mas as opiniões serão bem divididas por aí. E a sua?

Observações espetaculares

- Sim, a cena pós crédito existe antes que você me pergunte.

- E sim, o Stan Lee aparece no filme em uma cena hilária.

Postado por André Prado
Estudante de publicidade, formado em nerdices em geral, pós graduado em Netflix, e phD em piadas idiotas. Gasto dinheiro em comida e com livros que não tenho tempo pra ler.

Você pode curtir também

0 comentários