Resenha Game: Max Payne 3 (PS3 - Xbox 360 - PC)

domingo, novembro 18, 2012


Resenha originalmente publicada por Estevan Sena no blog Na Ressaca.

Parece que foi ontem o dia em que eu joguei Max Payne para Playstation 2, e lembro que na época
eu brisei no estilo e na proposta pesada e séria do game. Hoje em pleno 2012 a surpresa e satisfação continuam as mesmas, ainda com a reformulação do jogo que esta mais Arcade e bizarramente sério (afinal, games Arcades tendem a ser mais lights e menos detalhistas).

O game se parece muito com um filme mas ainda assim lembra que é um game e em diversas partes ele se relaciona com o jogador como se fosse uma história em quadrinhos. Uma das novas "pegadas" da série é o multiplayer bacana e viciante, outro ponto de destaque são os "unlockeds" do game, que são vários e isso não é uma coisa que se vê muito nos games de hoje e é nesse ponto em que Max Payne apresenta um gameplay bem maior que os outros games do gênero.

Enredo

De acordo com Sam Houser da Rockstar, é a sua intenção de iniciar um novo capítulo da vida de Max Payne com o jogo. "Isto é Max como nós nunca o vimos antes, alguns anos mais velho, mais cansado da vida e mais cínico do que nunca." 


Desde o último jogo, a imprensa afirma que Max deixou Nova Iorque para trás e "deriva de mal a pior" O comunicado de imprensa, em seguida, continua a dizer que Max foi traído e está procurando a verdade e uma saída. O jogo vai decorrer em São Paulo, Brasil, onde Payne está trabalhando na sector da segurança privada para uma rica família local, oito anos após os eventos do segundo jogo.

Max Payne agora trabalha na proteção de executivos para os ricos Rodrigo Branco, na esperança de escapar às lembranças conturbadas do seu passado. Quando uma gangue de rua sequestra a esposa de Rodrigo, Max é puxado para uma conspiração sombria, em que todos os aspectos da sociedade de São Paulo estão envoltos numa teia mortal que ameaça engolir tudo e todos ao seu redor.

Max Payne, o cara que conheceu Sam Fisher

Max Payne apresenta um roteiro mais maduro e jogabilidade mais apurada nessa nova versão, claro que a inovação também chega no campo do design do personagem e é nesse ponto que devemos reparar.
Nosso amigo mau-humorado não é somente isso, é também um cara que tem um carisma de um herói revoltado e a seriedade de um Justiceiro dos quadrinhos. Mas no que diz respeito ao personagem em si como alavanca de um roteiro de um game, ele se mostra completamente inspirado em nosso amigo Sam Fisher, do aclamado Splinter Cell - claro que essa comparação só deve ser observada em relação ao Sam Fisher do Splinter Cell Conviction para Xbox 360, PS3 e PC.

Ambos os personagens carregam a mesma atmosfera, claro que os games não chegam a ter alguma semelhança em si, mas vale a conferida, caso você leitor tenha jogado S.C.C se prepare para jogar Max Payne 3 com outros olhos.

Splinter Cell Conviction Trailer E3


Unlockables: Bata o jogo em cada um dos diferentes níveis de dificuldade para destravar o correspondente conteúdo e modos, como indicado abaixo.
  • Termine o jogo - Unlock New York Minute modo no modo Arcade
  • Termine o jogo (Medium) - Personagem Unlock Selecione a opção no modo Arcade
  • Termine o jogo (Hard) - Unlock Old School e níveis de dificuldade Hardcore, Painkillers ilimitados enganar
  • Termine o jogo (Old School) - Desbloquear Max Payne modelo de personagem avançada
  • Termine o jogo (Hardcore) - Desbloquear One Hit Mate enganar
Armas de Ouro: Recolha todas as partes de uma arma inteiramente montar uma Pistola de Ouro. Uma pistola de montado de Ouro muda a cor da arma equipada com o ouro, aumenta o dano da arma de 10%, e tem uma capacidade de munição aumentada por clip. Quando você vai terminando o modo historia em diferentes niveis de dificuldades vai destravando uma serie de modos de jogo.

Quando você termina na dificuldade MEDIA
  • Desbloquear opção Character Select no modo Arcade .
Quando você termina na dificuldade HARD
  • Desbloquear Dificuldade Old School
  • Desbloquear dificuldade Hardcore
  • Desbloquear Painkillers ilimitados Fraude
Quando você termina na dificuldade OLD SCHOOL
  • Desbloquear Max Payne modelo de personagem avançada
Tem vários mini-games e se você ficou interessado nos mini-games e conteúdo bônus, confira como destravá-los:
  • Dificuldade Hardcore: Termine o jogo na dificuldade Hard.
  • Dificuldade Old School: Termine o jogo na dificuldade Hard.
  • Liberar a opção “Character Select” (apenas no modo Arcade): Termine o jogo na dificuldade Medium.
  • Manha One Hit Kill: Termine o jogo na dificuldade Hardcore.
  • Manha Unlimited Painkillers: Termine o jogo na dificuldade Hard.
  • Max Payne Advanced Character Model: Termine o jogo na dificuldade Old School.
  • Modo New York Minute (apenas no modo Arcade): Termine o jogo em qualquer dificuldade.


Conclusão Na Ressaca

O Game mostra uma São Paulo criminosa e o coração de uma enorme conspiração,
(como se fosse mentira ¬¬) não farei como muitos e achar que é passada uma imagem errada do Brasil, pois ao meu ver a situação é bem próxima da mostrada no game, o único exagero é que sem querer (acho que sem querer mesmo) o game acaba que por passar uma imagem meio hostil do cidadão brasileiro. 

Quanto ao que diz respeito a jogabilidade do game, estão de parabéns e o único erro do game inteiro é a câmera que atrapalha as vezes na parede e a fase na favela "Nova Esperança" em que Max aparece com uma camisa florada bem cara de "gringo" (rs). Com uma trilha sonora bem composta apesar do funk carioca fazer parte da trilha (o que infelizmente faz parte da nossa cultura) as faixas merecem uma ouvida, principalmente pelas músicas de tensão do game.

Com gráficos de deixar qualquer um de queixo caído e roteiro nota 10, Max Payne vale cada sentavo investido, pois não se trata só de um game, mas sim de um filme e um ótimo "Comic Book" recheado de tiros e com uma engine cinematográfica que lembra muito Kane e Lynch 2 para PS3 e Xbox 360 (game que foi produzido pela Square Enix).

Boa jogatina e um forte abraço

Postado por André Prado
Estudante de publicidade, formado em nerdices em geral, pós graduado em Netflix, e phD em piadas idiotas. Gasto dinheiro em comida e com livros que não tenho tempo pra ler.

Você pode curtir também

0 comentários