Qual a diferença de asteróide e meteoro?

sexta-feira, fevereiro 15, 2013

Bom, com o que aconteceu ontem de madrugada na Rússia, onde um meteoro de cerca de 10 toneladas caiu nas cidades de Krasnoyarsk, Yekaterinburgo e Tcheliabinsk (digite isso sem errar) deixando cerca de mil feridos, muitos profetas de plantão e filósofos de porra nenhuma estão por aí dizendo que Nostradamus estava certo, que os maias erraram de tempo, os alienígenas estão chegando e o Apocalipse está acontecendo. Para prato cheio de quem apoia essa ideia, o Papa anunciou sua renúncia - o que não acontecia a 600 anos - e este meteoro cai ao mesmo tempo em que há a notícia que um asteróide passou "raspando" pela Terra (cerca de 27 mil kilômetros), o que só aumentou especulações do tal "fim do mundo". Mas uma coisa não tem a ver com a outra, já que a Nasa descartou ligações um com o outro.

Se é que dá para dar uma luz de conhecimento a essas pessoas que fazem piadas a estilo Zorra Total ou são ignorantes mesmo (com todo respeito), vale esclarecer que o que aconteceu é um evento raro, mas possível, assim como que possibilidades não significam certezas. Como esclarece Othon Winter, professor e pesquisador de trajetórias espaciais da Unesp (Universidade Estadual Paulista): "Isso ocorre todos os anos, com muita frequência. Normalmente são corpos pequenos que se desintegram na atmosfera, pois são pequenos. Então o tamanho e o tipo do material influi no efeito que eles podem provocar. Toneladas de material caem na Terra ao longo de um ano"

Asteróide, cometa e meteoro, são vários nomes "pra pedras caindo do céu". Mas o que é o que mesmo?

COMETA: 


É uma grande bola de gelo - formada pela junção de vários gases - que vaga pelo espaço. O cometa é uma espécie de "sobra" do processo de formação dos grandes planetas gasosos do sistema solar, como Júpiter e Saturno. Seu núcleo é sólido e em geral tem uns 6 km de diâmetro.

ASTERÓIDE: 

Enquanto o cometa é uma bola de gases congelados, o asteróide é uma grande pedra espacial. Também é uma "sobra" do sistema solar, mas uma sobra do processo de formação dos planetas rochosos, como Terra e Marte. Com formato irregular, a maioria dos asteróides tem cerca de 1 km de diâmetro - mas alguns podem chegar a centenas de quilômetros!

METEORÓIDE: 

É um asteróide pequeno. Não há um limite exato, mas a partir de 1 km de diâmetro as pedras espaciais costumam ser chamadas de asteróides. A maior parte dos meteoróides equivale a grãos de areia. Mas esses são quase imperceptíveis: toneladas se dirigem à atmosfera da Terra todos os dias. Já meteoróides com uns 4 km de diâmetro deixam sinais mais evidentes.

METEORO: 

Um meteoróide que entra na atmosfera da Terra passa a ser chamado de meteoro. Com uma velocidade de 70 km/s, essas pedras queimam em contato com os gases do ar formando um rastro de luz - as populares estrelas cadentes. A maioria dos meteoros são grãos de poeira que saíram de cometas.

METEORITO.

São os meteoros que não se desintegram totalmente no choque com a atmosfera. Portanto são pedras espaciais que de fato caem na superfície do planeta. O desgaste da passagem pelas várias camadas da atmosfera faz um meteoro de 4 m virar um meteorito com cerca de 1 m de diâmetro.

Agora vídeos do acontecido:



É, coisas legais só acontecem na Rússia...

Postado por André Prado
Estudante de publicidade, formado em nerdices em geral, pós graduado em Netflix, e phD em piadas idiotas. Gasto dinheiro em comida e com livros que não tenho tempo pra ler.

Você pode curtir também

1 comentários