Resenha CD: Volbeat - Outlaw Gentlemen & Shady Ladies

quarta-feira, maio 29, 2013

O Volbeat pode ser um Pokémon, mas também pode ser uma banda. Um dos grupos mais criativos e bacanas da atualidade teve origem em Copenhagen na Dinamarca em 2001, e atualmente são formados por Micheal Poulsen nos vocais, Anders Kjolholm no baixo e vocais, Jon Larsen na bateria, e em 2013 tendo a inclusão de Rob Caggiano, ex-guitarrista solo do Anthrax. Esse último que acabou tapando o buraco da saída de Thomas Bredahl, mas que acabou integrado a banda depois de um resultado tão legal no estúdio.

Misturando rock n' roll, southern rock, rockabilly, heavy metal, e até punk rock; indo de Metallica, Johnny Cash, Social Distortion e até o rei Elvis Presley - aliás muito da estética da banda, de coletes e topetes é trazida desses anos 50/60. A banda conseguiu ter um estilo bem característico, e até pelas influências, transita entre entre esses estilos sem esforço algum. Abrindo shows para seu ídolos do Metallica, tocaram também em grandes eventos como o Rock Am Ring e Gigantour com bandas como Megadeth, Motorhead e Lacuna Coil, e recentemente foram anunciados pro Rock In Rio - uma grande oportunidade pro povo e a "pova" conhecer a banda mais a fundo.

Tendo já 6 álbuns lançados e um ao vivo, o Volbeat em "Outlaw Gentlemen & Shady Ladies" mostra uma maturidade cada vez maior. Com refrões e riffs inspirados (muito pela contribuição de Caggiano), a banda também se aventura por suas influências de forma competente e faz um álbum coeso que mesmo tendo 14 faixas passam despercebidas. Sim, com faixas diferentes do que a banda costuma fazer, porém sem também se desvirtuar muito, assim tornando o álbum bastante diverso.

O vocalista Micheal Poulsen declarou a revista Metal Hammer: "Uma das coisas que mais me deixa feliz com este tempo é o contraste no material. De um lado, as canções rockabilly e as melodias reais emocionais, e de outro, algumas das canções mais pesadas. Havia um cara da gravadora no estúdio outro dia, e ele ficou absolutamente encantado com o material ultra-pesado. Ele disse que não tinha certeza se ele estava ouvindo Volbeat!"

Falo de faixas como a "Room 21" que é um denso e pesado heavy metal, com participação de King Diamond, que tem uma bateria pesada e até tendo direito a leves guturais ao longo da faixa (Poulsen antes do Volbeat foi vocalista de death metal); e da mistureba épica "Hangman's Body Count" indo do southern, thrash ao punk sem tropeçar.

Mas se você fã do Volbeat ficou com um pé atrás depois desse parágrafo, não se preocupe, não faltam faixas para a alegria daqueles que querem músicas divertidas e com o estilo de canto característico do vocalista Micheal Poulsen, Exemplos são a country "The Lonesome Rider" que tem a participação da cantora inglesa Sarah Blackwood; a para sair cantarolando "Pearl Hart"; e a cadenciada e mais pop "The Nameless One"; até as baladas mais cadenciadas como "Cape Of The Hero" ou mais pesadas como a "Our Loved Ones". Já para quem quer bater a cabeça temos a "Black Bart", "Doc Holliday", e a "Dead But Rising" que chutam bundas de Metallicas por aí.

Quem acompanha o Volbeat de perto, e desde o ano passado faço isso, sabe que a banda não se vincula a rótulos pré-estabelecidos. Se "Outlaw Gentlemen & Shady Ladies" pode não ser o melhor da carreira e muito menos o mais pesado, é com certeza o mais diverso e mais completo da sua carreira. Já era, mais depois desse álbum o Volbeat é banda pra ter na cabeceira da cama!

Tracklist:

01 – Let’s Shake Some Dust
02 – Pearl Hart
03 – The Nameless One
04 – Dead But Rising
05 – Cape Of Our Hero
06 – Room 24
07 – The Hangman’s Body Count
08 – My Body
09 – Lola Montez
10 – Black Bart
11 – Lonesome Rider
12 – The Sinner Is You
13 – Doc Holliday
14 – Our Loved Ones


Postado por André Prado
Estudante de publicidade, formado em nerdices em geral, pós graduado em Netflix, e phD em piadas idiotas. Gasto dinheiro em comida e com livros que não tenho tempo pra ler.

Você pode curtir também

0 comentários