Resenha CD's: Zakk Wylde's Pride & Glory / Black Stone Cherry - Between The Devil and The Deep Blue Sea / Black Star Riders - All Hell Breaks Lose

Continuando naquela proposta que comecei mês passado de mês a mês buscar um apanhado do melhor que ouvi, hoje trago três bandas que têm cheiro de terra vermelha e que não vão deixar seu pé e seus ouvidos descansarem.

Black Stone Cherry - Between The Devil and The Deep Blue Sea (2010)

Bebendo daquela fonte do Texas Hippie Coalition e que tantas outras bandas do gênero bebem, o Black Stone Cherry tem aquela pitada pop que só os americanos conseguem colocar. A banda vinda lá do Kentucky, nesse seu último álbum "Between The Devil and The Deep Blue Sea" lançado em 2010, fez seu melhor trabalho nessa pegada mais pop. A banda é cheia de peso e refrões grudentos. perfeitos pra seduzir aqueles que querem um som descontraído para cantar junto naquele fim de noite.

A bombástica "Such a Shame", a baladeira para se ouvir na estrada "Like a Roll", a agressiva e pesadíssima "Change" são alguns destaques dessa banda que já tem três álbuns lançados e vale muito a pena conferir


Black Star Riders - All Hell Breaks Lose (2012)

O Thin Lizzy se desfez a mais de 20 anos, e após o falecimento de seu vocalista original e turnês de reunião esporádicas de seus integrantes remanescentes, John Skyes, o guitarrista original, nessa reencarnação que deu origem ao Black Star Riders, convidou os integrantes remanescentes a participarem do projeto. Entretanto Skyes desistiu anos depois, mas outro guitarrista remanescente, Scott Gorham, seguiu em frente com esse projeto. Com novo material composto, a banda sentiu que deveria lançar um novo álbum. Entre saídas de integrantes esse álbum viu a luz do dia em 2013. Sensatos (ao contrário de uma tal banda de Axl Rose), com apenas um membro do Thin Lizzy remanescente (Gorham), decidiram batizar a banda como Black Star Riders.

O que vemos aqui é um álbum de hard rock encorpadíssimo, com melodias grudentas e riffs contagiantes para não deixar seu pé parado por um minuto. O álbum inteiro é de uma regularidade monstruosa, mas cabe dar o destaque a três faixas em particular. A trinca inicial formada pela faixa-título "All Hell Breaks Lose", a grudenta "Bound For Glory" (com aquele cheirinho dos anos setenta), e a épica "Kingdom Of The Lost".

"All Hell Breaks Lose" é um álbum de grandes tiozinhos que ajudaram a construir o rock n 'roll que conhecemos, mas com aquela garra de quem acabou de lançar seu álbum de estreia precisando (re)provar muita coisa (como se precisassem mesmo). Em outras palavras, de um futuro promissor.


Zakk Wylde's - Pride and Glory (1991)

Continuando nessa onda meio "caipira", o Pride and Glory foi um projeto do Zakk Wylde no longínquo 1991. Na época guitarrista do Ozzy Osbourne, Zakk Wylde junto com baixista James LoMenzo e o baterista Greg D'Angelo decidiu colocar nesse seu projeto, não só seu poder vocal, mas o embrião do que veríamos tantos anos depois com o Black Label Society. Apesar de ter dito um "embrião", vale dizer que esse projeto Pride and Glory em si de embrião não tem nada.

Maduro, criativo e um álbum que poderia facilmente entrar na discografia do BLS, "Pride and Glory" foi um marco na carreira do jovem Zakk Wylde e que todo fã do exímio guitarrista deveria ouvi-lo. Apesar de tanta qualidade, o "Pride and Glory" apenas deu fruto a um álbum na época lançado pela Geffen, e que em seu último show tocou com nada menos que Slash. Infelizmente esse é um projeto que não foi pra frente.

Destaques vão pra excelente "Losin' Your Mind" com seu banjo inconfundível, as pesadas e que poderiam facilmente estar em um álbum do BLS "Horse Called War" e "Troubled Wine", a sentimental "The Chosen One", a bela texana "Cry Me a River", e a sensacional balada "Fadin' Away".


Entre tantas coisas que eu penso, na verdade, não tem nada melhor na vida do que meus heróis, um bom rock n' roll, cerveja, fritas, e um bom papo com uma boa companhia.

Voltando
Next Post »
Comentários
0 Comentários
0 Comentários