O que passa pelos meus fones #78 - Pink Floyd / Faith No More

quinta-feira, julho 10, 2014

Nesse clima ainda de Copa do Mundo de final e durante o holocausto que a Alemanha provocou na Seleção Brasileira no 7 a 1 (provando que essa é a Copa das Copas mesmo, da pior forma agora), e do feriado chuvoso e preguiçoso que houve aqui em São Paulo ontem, fiquei afastado da internet esses dias (sim, faz bem dormir um pouco). Aí hoje acompanhando as notícias fiquei surpreendido e empolgado com dois "retornos" de duas bandas das quais sou fã: o Faith No More e o Pink Floyd. Então nesse ritmo atrasado, falarei sobre as duas notícias.

O primeiro que mês passado anunciou através de seu vocalista inconfundível, Mike Patton em seu Twitter, que depois de 17 anos estaria trabalhando em músicas inéditas. Então que dia 06, em seu show em Londres no Hyde Park, a banda divulgou duas músicas inéditas, que se vão estar no possível próximo álbum ou são simplesmente demos e ideias soltas ninguém sabe, mas são animadoras.

Com aquele espírito sempre debochado, as duas músicas "Superhero (Leader of Men)" e "Motherfucker" de primeira lembram bastante aquele espírito do Angel Dust. Guardadas as devidas proporções, claro.



Já o segundo que vive um hiato de 20 anos de músicas inéditas desde 1994 quando lançou "The Division Bell" com David Gilmour nos vocais, e 30 anos desde "The Final Cut", último álbum da qual Roger Waters participou das gravações e consequentemente abandonou as mesmas, o Pink Floyd poucas vezes se reuniu depois disso. E agora para comemorar os 20 anos do último lançamento da banda, "The Endless River" será lançado em outubro. 

Bom, costumam dizer que todo gênio tem sua loucura, e assim, todo gênio tem sua peculiaridade. Dificilmente dois dividem o mesmo espaço. E todos sabem que Roger Waters e David Gilmour não se entendem a muitas décadas, impossibilitando qualquer tipo de retorno ou gravação de qualquer música inédita de 10 segundos. Mas então eles fizeram as pazes magicamente? Pois é, já é bom esclarecer que "The Endless River" não se trata de um retorno, mas sim que as músicas que farão parte do álbum se tratam de composições que originalmente foram gravadas em 1994 e por algum motivo ficaram de fora do álbum definitivo. Sendo assim, Roger Waters NÃO participará do álbum, pelo menos inicialmente.

"The Division Bell" é pra mim uma obra prima do Pink Floyd, mesmo sem Roger Waters nos vocais. Mesmo sendo "sobras" do cujo álbum, "The Endless River" é um presente para todos os fãs de Pink Floyd. 

Juntamente com esse anúncio, a banda divulgou dia 02 um inédito clipe ao vivo reunião do Pink Floyd no Live 8 no Hyde Park em 2005. A música é a clássica, imortal, comovente, e um dos melhores solos do rock de todos os tempos: "Comfortably Numb"

Postado por André Prado
Estudante de publicidade, formado em nerdices em geral, pós graduado em Netflix, e phD em piadas idiotas. Gasto dinheiro em comida e com livros que não tenho tempo pra ler.

Você pode curtir também

0 comentários