Você está eliminado candidato!


Nessa disputa de colégio protagonizada por Dilma e Aécio, sinceramente prefiro assumir nenhum lado. Assim, fora de discussões partidárias e descerebradas de pessoas que a cada quatro anos vestem a camisa azul ou vermelha de um partido como se fossem torcidas organizadas de futebol, a neutralidade acaba me fazendo perceber certas coisas que militantes afora se recusariam a ver.

O governo do PT inquestionavelmente alcançou avanços sociais importantes, contudo, vendem um país que eu não vivo. De avanço, seguro, sem inflação e cheio de saúde, tanto financeira e nos hospitais; e não é assim.

Na minha neutralidade, sou obrigado a reconhecer que a campanha do PT se aproveita dos benefícios que os seus projetos sociais teve ao povo mais pobre, e logo, desinformado. No balanço final dessa eleições, o marketeiro do partido ficou mais famoso até que a própria Dilma. Para ele, seja Aécio ou Jesus Cristo, é sempre possível demonizar a sua imagem. A campanha do terror, do medo e da ameaça protagonizada pela "presidenta", da desconstrução de imagens e de fantasia em certos momentos, no povo mais desinformado, e logo, mais influenciável, é e sempre será a arma mais poderosa para a perpetuação do poder. O marketeiro do partido sabe que essa é a chave pra vitória.

É só dizer a tal povo sofrido: "Se você não votar em mim, vai acabar tudo de bom que você tem". Por isso a Dilma vai acabar ganhando, e não porque o PT tem as melhores propostas para melhorar o Brasil. Triste. Depois quando digo que o Bolsa Família é uma esmola sou playboy, mas em todas as cidades mais beneficiadas a Dilma vence estourado. Influência tem e é cego quem não vê. Incentivos além do dinheiro na mão são poucos, então quem me garante que não há uma compra de votos indireta?

Influenciado pelas pesquisas que todo dia saem na televisão, o povo brasileiro é um povo... burro. É curioso que grande parte dos mesmos que a cerca de um ano atrás protestavam ou simplesmente apoiavam o ato contra o governo da "presidenta", e hoje, cada vez mais cresce a aprovação do atual governo de acordo com as pesquisas. É ainda mais curioso que, na mesma eleição, o Alckmin foi reeleito em São Paulo no primeiro turno mesmo com toda a petulância sobre a crise da água, corrupção, força excessiva policial, e os tais 20 centavos que motivaram os protestos. O que mudou desse ano para cá? Não precisávamos da mudança?! Pois é, nada mudou. O protesto nunca é nas urnas. O jogo é PT e PSDB.

Não votei no primeiro turno, e não vou votar. Prefiro ser um inútil e ficar calado do que abrir a boca a favor do que eu não acredito. Talvez se o povo agisse assim demonstrasse realmente em o que acredita: em ninguém.

Trocaria o "seu tempo candidato(a)" por "você está eliminado candidato(a)".

Estudante de publicidade, formado em nerdices em geral, pós graduado em Netflix, e phD em piadas idiotas. Gasto dinheiro em comida e com livros que não tenho tempo pra ler.

Voltando
Next Post »
Comentários
0 Comentários
0 Comentários