Os deuses não são imortais e com eles vai embora um pedacinho do rock também...


Às vésperas de tocar no festival Monsters of Rock que acontecerá aqui em São Paulo no mês que vem, hoje o vocalista e baixista da lendária banda britânica Motorhead, Lemmy Kilmister, publicou um vídeo em sua página oficial no Facebook dando um alô para os fãs brasileiros que aguardam ansiosamente mais um desembarque da banda nas terras tupiniquins, país em que eles adoram e tocaram inúmeras vezes inclusive:


Lemmy como sempre foi simpático, mas de primeira nota-se que ele está com uma feição bem mais abatida e com as mãos trêmulas em quase todo o vídeo e em que parecia segurar uma mão na outra pra deixar isso menos perceptível. Mas depois de se assustar com sua situação comparando com a foto lá em cima, vale uma lembrança sobre as últimas notícias em relação a sua saúde:

Não é de hoje que Lemmy vem enfrentando problemas com sua saúde. Desde 2013 quando a diabetes foi diagnosticada, o Motorhead vem cancelando turnês por causa das repentinas internações de seu vocalista em virtude de seu tratamento, Já até mataram o setentão na internet (algo que até Dave Grohl já sofreu), mas apesar de seus recentes contratempos, Lemmy vem cumprindo quando possível as turnês com o Motorhead e inclusive confirmando a sua vinda ao Brasil.

Mais importante do que sua saúde, é pertinente a lembrança de que os nossos heróis estão envelhecendo. Dio já se foi, Jon Lord e Lou Reed também, Tony Iommi está com câncer como os dois primeiros, Ozzy paga a conta pelos seus abusos ao longo dos anos, logo mais o Deep Purple e Iron Maiden estão indo embora, os Rolling Stones sabe lá como ainda permanecem por aqui, Bob Dylan e David Bowie envelhecem bem escondidos, e o Metallica apesar de ter muito pela frente, como tantos outros já convive com a perda e esbranquiçamento de seus cabelos... Dá um aperto no coração só de pensar na história que anda na iminência de nos deixar. Pois é, vamos aproveitar enquanto ainda é tempo.

Mas antes de nos lamentarmos por tudo isso, é bom lembrarmos que ninguém é imortal e cedo ou tarde todos morrem, eu e você, claro; portanto os quase septuagenários que nós tanto amamos um dia irão nos deixar, e no caso de Lemmy, a vida de excessos paga a sua conta. Nem os deuses são imortais e ainda temos muita sorte de termos Lemmy e tantos outros velhinhos entre nós. Acho que o rock n' roll, como a cerveja provoca a longevidade. =D

Porém, é pertinente a velha pergunta: "o rock está morrendo?". Não. Na minha opinião o rock pode até definhar, mas ele nunca morrerá por causa das lembranças de seus fãs e através da própria música que é imortal por si só, contudo, a pergunta é recorrente porque não é de hoje que o gênero sofre pra encontrar possíveis ídolos. Hoje o símbolo de rebeldia é pichar muros e dar murros em paparazzi e isso é um misto de moda, das rádios, e do próprio talento ou falta dele. É muito estrelismo pra pouca música em muitos casos e falo isso pelo rock e até pelo pop em geral. 

Obviamente cada um tem seu gosto e discutir isso é tão inútil quanto enxugar gelo, mas pra mim a quantidade nunca implícita em qualidade, e a internet deu tanta quantidade que diminuiu a capacidade das gravadoras selecionar e lapidar melhor a qualidade das músicas e do rock que você escuta. Oras, a nova geração nem suporta escutar uma música inteira muitas vezes. A mentalidade é completamente diferente e hoje a tentativa é de ser tão diferente e único que muitas vezes escuto um rock que é incompreensível aos meus ouvidos. Será que ando velho? 

Por isso penso que Lemmy não só é insubstituível porque personalidades como ele são insubstituíveis, mas porque o mundo não é capaz de nem proporcionar uma tentativa sequer. Tanto quanto a internet nos abriu um leque de possibilidades gigantesco em relação a música e a termos um controle sobre ela da qual nunca tivemos, é fato de que de também a internet aumentou o volume da frase "no meu tempo o rock era melhor", e por isso lamentamos tanto a perda de nosso ídolos pois não vemos nem sembra da substituição deles. Entende o que quero dizer? 

Apesar de todos os contratempos e questionamentos, o rock n' roll anda escondido, a moda o escondeu e é difícil de encontrar, mas tal qual uma rochosa montanha no meio da tempestade de neve, o rock está ali firme e forte. Assim como Lemmy. E o fato é que o velhinho sobe no palco, grita "We Are Motohead, We Play Rock n' Roll", e mesmo doente ainda é capaz de botar o seu público ainda no bolso; algo que artistas que nem tem a metade da idade dele não conseguem. =)

Pouquíssimas bandas conseguiram unir o metal, o punk e o rock num só. Acho que isso só vai acontecer uma vez e coube ao Motorhead a proeza. Eles já estão na história independentemente do que faça, de quantos shows faça, e de como o Lemmy está. Já li por aí comentários dizendo pra ele sair por cima. Que absurdo. Sair por cima? Só em cima do palco! A hora agora é de fazermos uma corrente de boas vibrações para ele e dizer que tudo isso irá passar, como todos dizem, mas também desde hoje vamos agradecer por tudo que ele fez ao rock n' roll pois isso suga uns belos anos de vitalidade. Ah sim. 

Estudante de publicidade, formado em nerdices em geral, pós graduado em Netflix, e phD em piadas idiotas. Gasto dinheiro em comida e com livros que não tenho tempo pra ler.

Voltando
Next Post »
Comentários
0 Comentários