Como é ser dublador não sendo dublador em nosso país: O caso de Pitty e Roger.


Nessas últimas semanas dois jogos aguardadíssimos pelos gamers, Battlefield Hardline e Mortal Kombat X (especialmente esse), ganharam mais repercussão pela polêmica da dublagem em português do que pela qualidade dos jogos em si. A "culpa" de tudo isso foi de Roger Moreira, vocalista e guitarrista do Ultraje a Rigor, e da rockeira baiana Pitty Leone.

No entanto é bom reiterar as aspas que coloquei na palavra culpa e vou dizer o porquê, mas mais a frente.

O lance é que dublagens sempre causarão polêmicas, no cinema e na televisão, sempre haverão os admiradores pelo idioma original e aqueles que prefiram a dublagem, seja por questão de conforto ou mesmo porque não querem (tem preguiça) de ler as letrinhas. Eu mesmo prefiro assistir as minhas séries e filmes pelo idioma original, essa preferência não é só motivada por causa de termos muitas dublagens ruins, mas porque mesmo apesar de o filme ter uma dublagem de qualidade eu simplesmente prefira assistir meus atores prediletos com seu idioma e suas vozes originais. Sabe aquilo de os nerds terem aprendido muito do inglês que sabem com os videogames? Isso se aplica a séries e filmes também. Muito do entendimento que tenho é ouvindo os atores e lendo a tradução do que eles disseram na legenda; salvo erros claro.

Como disse, nós nerds aprendemos muito do que sabemos de inglês porque... na real fomos obrigados a isso. Quem jogou muito RPG ou qualquer jogo que tenha uma dinâmica de muitas orientações do que se deve fazer na tela, teve que aprender na marra o que significava tudo aquilo, e sem YouTube na época para ajudar, daí qualquer coisa valia, indo do dicionário, passando pelos detonados que esperávamos na banca mais próxima, até a ajuda do melhor amigo. Era assim.

Porém o tempo foi passando, nós crescemos, a tecnologia evoluiu, e por consequência os games. Hoje os games faturam mais que a indústria cinematográfica e ganharam importância como tal muito por causa de uma narrativa muito mais complexa que não existia antes, sendo assim, se tornou uma necessidade urgente para as produtoras localizar os games para o maior número de idiomas possível. E esse movimento que começou primeiro com a legendagem, e naturalmente evoluiu para a dublagem que, produzida sabiamente com profissionais gabaritados, traz resultados excelentes; é só ver a evolução da porquice que foi Max Payne 3 e comparar c,om The Last of Us hoje em dia por exemplo. Mas aí falamos só de estúdios.

Eu pessoalmente acredito que a tradução e dublagem de games não sejam somente um respeito das produtoras a gigantesca demanda pelos games aqui no Brasil, mas sim uma necessidade "marketeira" delas na verdade. Talvez a prova maior foi a contratação das estrelas musicais Roger e Pitty como dubladores.

Essa prática de chamar estrelas para atuar como dubladores já é altamente difundida nas animações, é comum termos mesclados ao trailer na televisão os dubladores usados como chamada principal no cinema e lá nos EUA é a mesma coisa, nos estúdios atores se misturam aos dubladores profissionais. Mas nos games foi a primeira vez que teve esse "chamariz".

Chegando ao cerne da questão que são Pitty e Roger, a qualidade das dublagens foram péssimas. No caso do Roger, achei até a dublagem até aceitável para os padrões que ele poderia alcançar, afinal, ele não é nenhum barítono e já vimos dublagens muito piores para o nosso idioma. Já no caso da Pitty, foi totalmente deplorável, nem dá para se salvar. Acompanhe os vídeos abaixo.




Deu pra perceber que, principalmente no caso da Pitty, faltou não só a manha pra dublar mas como a total orientação de quem faz o bagulho direito, em suma, até a dublagem de um latido de cachorro teria mais emoção do que a Pitty com a Cassie Cage. E apesar de o Roger ainda ter se esforçado, sua voz e sotaque não colabora para que o personagem se assemelhe minimamente ao nível de interpretação do dublador original.

As críticas foram fortes e cada artista teve sua reação, enquanto Pitty deu uma entrevista hoje dizendo que "fez o melhor possível e que não lhe pediram nenhum tipo de preparação especial", Roger com a já sua conhecida indisposição a qualquer tipo de crítica ou opinião contrária, bateu boca pelo Twitter com a grande dublador Guilherme Briggs, que é voz de Buzz Lightyear, Batman, Superman e milhares de outros personagens da nossa infância, dizendo que "os gamers é que não absorveram sua dublagem e suas críticas".


Porém, antes de xingarmos muito no twitter, é importante ressaltar que a questão principal sempre vai ser o talento e é isso que deve ser debatido. Há aqueles que nasceram pra serem médicos e aqueles jogadores de futebol. Se na animação "O Espanta Tubarões": a diferença de qualidade é gritante da versão do Oscar por Will Smith e de Paulo Vilhena na versão nacional, em "Detona Ralph" tem que se tirar o chapéu para a dublagem de Tiago Abravanel para o Detona e principalmente da Mari Moon como a Vanellope von Scheetz que ficou idêntica a da Sarah Silverman. Muito de suas atuações foram por causa de seu talento natural para interpretar vozes, uns tem e outros não, orientações são passadas, mas ninguém pode ensinar nada na prática e cabe somente ao contratante avaliar o resultado.

Entendo que para se fazer dublagem é necessário não só uma integração praticamente perfeita das emoções entre as vozes da personagem e do dublador, mas também uma voz que se "diferencie do resto". Muita gente não tem voz de dublador. Tem as pessoas que são capazes de fazer uma só voz e outras várias, simples assim. Além da dicção, que no meu entendimento deve ser livre de qualquer sotaque mais evidente, a não ser que o personagem peça ou se encaixe nessa proposta, senão, daí vamos chamar a Sabrina Sato para dublar a Fiona e o Neto para dublar o Woody né. xD

Dublador é uma profissão senhores, e resumindo tudo que eu disse, a culpa não é do Roger e da Pitty pelos seus trabalhos como dubladores de primeira viagem. O erro das produtoras foi convidá-los somente pelo nome e não pelo que poderiam produzir. Lembra do que eu disse sobre a localização dos jogos para o português ser "marketeira"? Pois é, o convite das produtoras para os rockeiros foi uma prova de como eles acham que podem nos passar qualquer porcaria na dublagem, afinal, "estamos no lucro" e se não gostou é só alterar o idioma (e é isso mesmo), além de usar do marketing safado do "falem mal, mas falem de mim", pois com toda certeza Mortal Kombat X e o novo Battlefield.ficaram muito mais na mídia que ficariam nas simples análises em sites de games.

Já que a responsabilidade cai em cima das produtoras, procuradas, a WB Games responsável pelo Mortal Kombat X e a EA responsável pelo Battlefield não se manifestaram sobre o assunto.

Penso que é mais que totalmente excelente que Warner, Blizzard, EA, Ubisoft, Naughty Dog e tantas outras busquem atender ao mercado brasileiro com o maior carinho possível. Eu como gamer da época de Super Nintendo e do Power Line acostumado aos perrengues de jogos até em japonês, nunca iria sonhar em ver que os meus jogos preferidos tivessem uma dublagem para o meu idioma., porém, se as produtoras continuarem seguindo o caminho de buscar dubladores que não tem o mínimo talento pra isso é uma pisada na bola enorme.

Talvez chamando atores globais o resultado seria melhor, mas sabemos que, apesar de termos bons e maus atores em qualquer país do mundo, os comparando com a interpretação dos atores de Hollywood, o Brasil fica no chinelo. É como comparar Brasil e Alemanha no futebol, um é muito mais desenvolvido na questão de preparação e de apoio e o outro não. Lá tem a ABC e aqui tem a Globo e seu "padrão de qualidade". Simples assim. O preconceito passa longe, mas a cada vez que ouço que algum artista global vai dublar algum personagem de animação gela minha espinha, ainda mais se vou assistir ao filme. Assista Enrolados com a dublagem do príncipe pelo Luciano Huck e talvez aí você me compreenda melhor.

Bom, como disse anteriormente, o marketing sempre veio acompanhado da boa vontade das produtoras, no entanto, chamando Roger e Pitty, o simples anseio de promoção superou qualquer atributo de qualidade de elas poderiam dar ao próprio game, sobrepondo as críticas aos elogios de termos mais uma dublagem acima da média. E nós gamers não queremos isso. Só respeito, né tio?

Estudante de publicidade, formado em nerdices em geral, pós graduado em Netflix, e phD em piadas idiotas. Gasto dinheiro em comida e com livros que não tenho tempo pra ler.

Voltando
Next Post »
Comentários
0 Comentários