Hoje, um rei nos deixou


Sabe aqueles artistas que são insubstituíveis? Aquela pessoa que procuramos o colo nos momentos em que precisamos desligar da vida? Aqueles que são tão velhos e simpáticos que adotamos pra nós e queremos que se tornem imortais? Esse tiozinho que influenciou tantos outros artistas a quem reverencio, era esse cara.

Por mais que não seja tão ligado ao blues e nem conheça bem a obra de B.B. King no blues para homenageá-lo decentemente, confesso que hoje fiquei triste. B.B. era pra mim aquele tio distante, aquele tio querido, e aquele tio que hoje se foi e me deixou intensamente atingido nem sabendo muito porquê.

Renato Russo, Michael Jackson, Elvis, Dio e tantos outros que até hoje ainda figuram nas paradas ainda mortos muito por eles mesmos terem partido dessa pra melhor. Enfim, é um revival eterno que vivemos, tanto por estarmos induzidos mentalmente e embalados na saudade de quem acabou de ir, tanto por pura nostalgia e vontade de celebrar a vida do artista que aprendemos a admirar em algum momento. E olha que estamos falando de artistas falecidos, então imagina aquelas bandas que acabaram?

Dizem que é só um artista morrer pra aparecer um monte de fãs e admiradores, que lá se vão chorar as pitangas no Facebook e correr pra baixar a discografia completa pra se caso alguém perguntar qual é canção mais famosa dele, Exemplos não faltam, Mas creio que no caso de artistas talentosos ou verdadeiras lendas como estes que citei e agora B.B King, isso seja extremamente benéfico. Afinal, é assim, na vida ou na morte, que sua contribuição infinita para a música será percebida e tantos outros mais lamentarão sua morte.

Dono de um jeito inconfundível de tocar guitarra cheio de vibratos e de uma voz cortante que me dá vontade de chorar, B.B. King vai deixar saudades e um sorriso em mim por ter escutado um pouquinho da sua música que seja ainda em sua vida. Mas na boa? Você já fez o bastante meu velho, muita coisa. Que você descanse em paz. =)


Estudante de publicidade, formado em nerdices em geral, pós graduado em Netflix, e phD em piadas idiotas. Gasto dinheiro em comida e com livros que não tenho tempo pra ler.

Voltando
Next Post »
Comentários
0 Comentários