Já ouviu "Beat It" ao violão?

Para quem viveu a partir da década de 90 e principalmente é nascido na era do século 21, é comum falar de Michael Jackson e o relacionar a fofocas e bastidores escusos dignos de uma estrela decadente, excêntrica e aposentada; enfim, tudo muito distante da glória que a música lhe proporcionou nos distantes anos 80. Não recrimino essas pessoas, afinal, eu mesmo que não vivenciei sua era de ouro o joguei às traças. MJ para resumir os fatos, no seu final de carreira era uma sombra nefasta do que foi, mas infelizmente foi preciso uma morte precoce aos 50 anos para muita gente perceber que sua obra lhe sobrepunha a esses problemas pessoais. Confesse, você cantarolou uma música de MJ pelo menos uma vez na sua vida e assistiu e gostou de "Thriller" quando viu na televisão.

Michael foi negro e branco - ironicamente o "dark side" foi relegado a fase branca - por causa da doença de pele chamada vitiligo e a doença mental que lhe foi imposta por ele mesmo. Pelo pai nada amoroso, pela sua sexualidade jamais assumida, pela sociedade e show business que glorificavam homens brancos, pela infância que ele não teve que o fazia ser acusado de pedófilo por aí e tantas outras coisas. Ele aos poucos foi se tornando tão branco que se ofuscou e se deformou; na megalomania e loucura do sucesso, ele se enriqueceu tanto que não soube o que fazer com o seu próprio dinheiro. Enfim, MJ se revelou uma criança com seus 30 e tantos anos de idade distorcido pelo próprio desejo de ter o que não teve,

Todos viram gênios e amados incondicionalmente quando morrem, só é nego apitar na curva pra um monte de gente que nem o conhecia bem até então baixar a discografia inteira do cara (ou nos tempos atuais ouvir tudo pelo Spotify), mas se tem um lado bom em tudo, foi assim pelo trágico saudosismo e curiosidade que as pessoas puderam descobrir um pouco do que realmente importava na intensa e polêmica vida de Michael: a música. Se dando conta, assim como eu, que personalidades assim nunca mais existirão na música.

Então para lembrar o 5º aniversário de sua morte, descobri lá no Geekness essa versão simplesmente sensacional realizada pelo música Miguel Rivera.

Note bem como ele não se foca só na harmonia, mas sim em toda a percussão e melodia vocal da música!

Entre tantas coisas que eu penso, na verdade, não tem nada melhor na vida do que meus heróis, um bom rock n' roll, cerveja, fritas, e um bom papo com uma boa companhia.

Voltando
Next Post »
Comentários
0 Comentários