Seriam os EUA a polícia do mundo?


A política em si desde que a gente é gente caminha com a corrupção. Para fazer parte desse meio é fundamental o jogo de interesses, e a honestidade é somente um pormenor que o jogo de interesses pode proporcionar. Quer dizer, se falarmos especificamente da FIFA, o futebol é o braço que empurra para o desenvolvimento do esporte e de um país, mas que por outro lado, superfatura. Uma mão lava (ou suja) a outra. Um país só é escolhido se houver o dinheiro rolando, e acredito piamente que a Copa de 2014 aqui no BR BR foi o auge de toda essa roubalheira porque aqui... bom, a corrupção está tão enraizada por aqui que a FIFA viu a livre oportunidade de deixar o governo com as calças e pires na mão. E pra quem sobrou? Nós.

Obviamente, se essa investigação viesse do Brasil não daria em muita coisa. Aconteceria no máximo uma CPI para inocentarmos algum pilantra ou teríamos um avanço tão lento da justiça como o deslocamento das placas tectônicas.

Como a corrupção está tão enraizada por aqui, a troca de favores entre a governos, CBF e a FIFA para a realização da Copa e até mesmo o próprio envolvimento político de alguns dirigentes da CBF impossibilitaria uma investigação realmente séria do que aconteceu e está acontecendo. Aliás, hoje fiquei sabendo de que advogados do PTB (partido do Marin) estariam indo para os EUA encontrar Marin pois ele está disposto a fazer uma delação premiada, e isso vocês sabem a quem pode atingir, a Lula e todo seu resto - e pra quem não sabe, Marin foi governador de São Paulo nos anos 80. Como disse, politicagem. A verdade só é uma busca da oposição se ela prejudica a situação, e não porque a verdade deve ser revelada em favor da honestidade.

Temos países sérios no mundo, países educados, de população culta e que investem e punem se algo está errado (sempre há algo ilícito), não é a bagunça tipicamene brasileira e o jeitinho de jogar pra baixo do tapete meias verdades. Não entendo muito desse assunto, apesar de ficar bem ligado e satisfeito quando um dirigente é pego como o ex-presidente da entidade José Maria Marin, afinal, após anos e anos ouvindo da mesma ladainha nos debates esportivos finalmente deram algum resultado. Quer dizer, não muito. Depois de décadas de roubalheira, foi preciso o FBI entrar na jogada para termos alguma justiça em torno da FIFA. Felizmente, porque lá a zueira é coisa séria e safado vai pra cadeia. Mas daí as primeiras perguntas que surgiram na minha cabeça quando esse assunto eclodiu foi:

Seria o Tio Sam a polícia do mundo? Só lá o jornalista que investigou toda a corrupção de Blatter e cia. conseguiria a força investigativa necessária para finalmente termos a justiça sendo feita?

Espero que não só eu ache uma vergonha o fato de o FBI sozinho ter corrido atrás de uma investigação séria que precisava ser feita com tantas outras forças policiais no mundo. É algo preocupante pensar que outros países não tem nem a vontade e nem a força de investigação que o FBI tem.

Entre tantas coisas que eu penso, na verdade, não tem nada melhor na vida do que meus heróis, um bom rock n' roll, cerveja, fritas, e um bom papo com uma boa companhia.

Voltando
Next Post »
Comentários
0 Comentários