Vamos falar do Coringa do Esquadrão Suicida?

Foi um caos só, que só o Coringa seria capaz de fazer. O trailer do vindouro "Esquadrão Suicida" na Comic-Con serviu pra tiramos qualquer dúvida que podíamos ter sobre a qualidade da produção da Warner/DC e se ela seria capaz de, pelo menos numa primeira impressão, igualar a qualidade do até uns anos atrás desconhecido time chamado "Guardiões da Galáxia". Não quero aqui começar a briguinha babaca da DC x Marvel que teimam em lançar por aí, mas a briga a partir de 2016 parece que vai ser boa viu com a DC chutando a porta!

Mostrado pela primeira vez durante o evento, logicamente que o trailer não demorou quase nada pra cair na internet, sendo o suficiente para provocar reações negativas dentro do estúdio por causa do vazamento estragando toda surpresa que eles queriam fazer ao grande público que não teve oportunidade de estar naquele painel. Mas aceita que dói menos. Como todo mundo tendo uma câmera de vídeo em potencial no bolso, me surpreende a surpresa e revolta dos estúdios em terem seus trailers vazados. Oras, se aumente a segurança né?

Bom, no dia seguinte para ninguém ficar triste com a versão divulgada em baixa qualidade do trailer, a Warner já tacou logo na nossa cara o mesmo em HD, e ai pudemos ter bem a ideia do estrago.

O trailer teve o tom mais acertado possível, começando pela trilha certeira com a música "I Started a Joke". Ele é cruel, ele é misterioso, ele é sádico, ele é um trailer. Como é bom ver um trailer digno. Tomara que a Warner resista bravamente a internet e seus fãs sedentos por novidades a todo momento e não fique divulgando um trailer atrás do outro como o "Vingadores: A Era de Ultron".


E como pode se ver, as tatuagens e os dentes platinados do Coringa estão todas ali, exatamente como na primeira imagem divulgada do seu visual e confirmado posteriormente pelo diretor David Ayer, e esse primeiro trailer serviu muito bem para justificar esse visual meio playboy que resolveram fazer do personagem.

Como eu disse em outro texto no começo de junho, entendo que não se pode ficar órfão de Heather Ledger pra sempre por mais imortal que ele seja. A bola segue, Todos os atores que interpretaram o palhaço do crime o fizeram da sua maneira e cada diretor teve sua visão particular dele, e só parece aumentar a besteira cada vez que pensarmos de que o Coringa, que nem tem sua origem e visual oficializados, é como o Superman, incapaz de colocar a cueca por cima da calça. Conseguiu entender a metáfora?

Ele é cruel, sádico e doentio, mas o personagem tem múltiplas caras dentro dos quadrinhos e mesmo nas séries animadas, então entendo que ele é um dos vilões que dá mais liberdade de interpretação e criatividade aos diretores na hora de abordá-lo. Porra, ele é louco! Tem como definir um louco? O diretor David Ayer desde a primeira foto que ele divulgou a polêmica foto de Leto em seu Twitter, foi muito bem em se distanciar cada vez mais de qualquer comparação que o Coringa dele e de Leto inevitavelmente poderia ter com os seus antecessores.

"Eu não irei te matar, só vou te deixar muito, muito machucado"

Claro, o Coringa apareceu por dez segundos no máximo e falamos somente de um trailer que na real não é garantia nenhuma de que o filme será bom desse jeito, mas a desconfiança e o alvoroço que as fotos e o anúncio de Leto parecem ter diminuído bastante e de forma justa. São dez segundos, mas o sorriso, a voz e a feição adotadas são doentias o suficiente pra agradar quem ainda está com um pé atrás com sua interpretação. Doentio aliás é quem fica de mimimi antes de o filme ser lançado, mas é opinião minha sabe...

Se livre dos preconceitos (coisa impossível de se pedir...) e preste a atenção. E bom, temos o exemplo do Heather Ledger, o cowboyzinho gay que mostrou como se pode ser obrigado a ficar quieto.

Estudante de publicidade, formado em nerdices em geral, pós graduado em Netflix, e phD em piadas idiotas. Gasto dinheiro em comida e com livros que não tenho tempo pra ler.

Voltando
Next Post »
Comentários
0 Comentários