Uma carta de boas vindas para Marty McFly


O que era futuro virou passado, e o que era passado virou futuro.

O post em sua homenagem está atrasado. Você chegou ontem, chegou cedinho. Mas posso me atrasar um pouco, já que você na enrascada sempre chegava em cima da hora...

Nós humanos temos fascínio pelo futuro, e desde que o cinema é cinema retratamos histórias utópicas e distópicas (muito mais a segunda opção). Nesse mundo que volta e meia é destruído por aliens e meteoros, e no mundo que ainda existe tomado por zumbis e governos totalitários, Robert Zemeckis foi autor de uma trilogia que não só marcou a infância e adolescência daqueles que viveram na época do lançamento mas ensinou a aquelas pessoas a olhar para o nosso futuro de uma forma mais divertida.

Tá certo que não temos tênis que se amarram sozinhos ou skateboards voadores (que na real nem chegam a suportar o meu peso), e por mais que Spielberg queira não teremos o Tubarão 19 ou o Cubs sendo campeão da World Series após 109 anos de jejum (e você Corinthiano achando que a sua situação era séria). Mas Zemeckis nos fez sonhar e é assim imaginando o futuro que podemos deixar nosso presente melhor.

Creio que Doc e McFly não imaginariam em mais belos seus sonhos que teríamos verdadeiros computadores na palmas das nossas mãos, que seríamos capazes de assistir e ouvir músicas como e quando quiser, a ciência teria avançado tanto através das células-tronco, que a internet seria uma ferramenta indispensável e que teríamos carros que nesse momento são capazes de interag

ir com a nossa voz. Posso ver a cara de fascinação do cientista maluco mais simpático do cinema. Bom, ainda estamos atrasados em muitos quesitos tecnológicos e humanitários. A verdade é que somos uma sociedade ainda problemática e ignorante, mas exceto por uma parcela da população, essa mera humanidade é cheia de vontade de entender e compreender o mundo e as pessoas ao nosso redor. E olha McFly, o que se conhecia como nerd deixou de ser esquisito e é uma das coisas mais bacanas do mundo, e bom, felizmente a moda tomou o caminho do bom senso...


Pena que esse mesmo futuro reservou uma doença tão cruel para Michael J. Fox, mas isso é outro assunto que nem precisa ser citado...

De certo é que a cultura pop nunca mais foi a mesma graças a única trilogia de Zemeckis para o cinema e que graças a Deus não teremos uma sequência ou nada do tipo. Ufa!

Enfim, pode ser que o nosso futuro nem seja tão divertido quanto para Martin McFly era, mas é fascinante e recheado de referências que você mesmo deixou pra gente. Aliás guardo com carinho o box com a trilogia que você participou.

Agora é esperar 2019 e o futuro imaginado por James Cameron em que até existe a Skynet, mas como duas meras empresas de televisão a cabo - por mais que pareça tarefa de Schwarzenegger tentar cancelar a Net. =D

Estudante de publicidade, formado em nerdices em geral, pós graduado em Netflix, e phD em piadas idiotas. Gasto dinheiro em comida e com livros que não tenho tempo pra ler.

Voltando
Next Post »
Comentários
0 Comentários
0 Comentários