O que passa pelos meus fones #115 - Killswitch Engage

segunda-feira, dezembro 14, 2015

Praticamente toda e qualquer banda do cenário americano é fadada ao "ame e odeie" dos fanáticos pelo heavy metal, a modernidade exacerbada aliada a agressividade e afastada do clássico torce o nariz daqueles que lembram que o país deu origem ao famigerado nu metal nos anos 2000, defendendo a ideia de que qualquer coisa que vem de lá são várias cópias da mesma banda, como o nu metal de certa forma foi.


Entretanto de um tempo não muito recente pra cá vem surgindo muita coisa boa e consolidada, o nu metal como qualquer moda decaiu e surgiu um novo nicho tanto quanto agressivo, mas mais melodioso e aproximado do metal. Trata-se do metalcore. Bandas como Lamb Of God, Trivium e Machine Head carregam uma qualidade surpreendente e o mais importante, a singularidade entre si, o que a cada álbum as fazem superar as incertezas ainda que podem cercá-las.

O Killswitch Engage sempre me atraiu por carregar consigo um som e uma energia que nenhuma outra banda consegue reproduzir, mas faltava aquela consistência de um álbum, o que é fundamental para a gente olhar pra certa banda com outros olhos. Só que em 2013 com "Disarm The Decent" o Killswitch literalmente acelerou as guitarras e conseguiu um som ainda mais marcante, se aproximando da qualidade das três bandas citadas acima. Claro que é uma opinião pessoal. =)

Bom, o single lançado "Strength of the Mind faz parte do próximo álbum da banda que ainda não tem nome e sairá em algum momento de 2016. E para a minha felicidade e daqueles que curtiram "Disarm The Decent" tanto quanto eu, se dê por satisfeito pela banda manter a mesma pegada do cujo álbum!

Postado por André Prado
Estudante de publicidade, formado em nerdices em geral, pós graduado em Netflix, e phD em piadas idiotas. Gasto dinheiro em comida e com livros que não tenho tempo pra ler.

Você pode curtir também

0 comentários