Os sons e closes de Whiplash

quarta-feira, fevereiro 17, 2016

"Whiplash: Em Busca da Perfeição", carregado pelas atuações espetaculares de Miles Teller e J.K. Simmons, é um filme visceral, é um filme cru, é um filme para sentir. Costumo dizer que não há sensações descritíveis para a música, apenas podemos sentir a sua pulsação; e que apesar das nossas preferências musicais, é justíssimo o julgamento ao dizer que há apenas dois tipos de música: a boa e a ruim. E cara, "Whiplash" é sobre isso, é sobre música boa! É sobre a nossa paixão traduzida pela ambição dos dois personagens em ser e fazer o melhor. A paixão dos dois personagens é a música, e ela é indescritível para eles assim como é para nós.

Possivelmente inspirado pelo jeito de Tarantino que usa e abusa dos closes e da sonoplastia em seus filmes, Damien Chazelle usou dos mesmos artifícios para nos hipnotizar e demonstrar que a música é a razão desse filme existir.

Clique no play, aumente o volume e use fones de ouvidos ok? =)


Postado por André Prado
Estudante de publicidade, formado em nerdices em geral, pós graduado em Netflix, e phD em piadas idiotas. Gasto dinheiro em comida e com livros que não tenho tempo pra ler.

Você pode curtir também

0 comentários