A visão horrível de Breaking Bad pelos olhos de Jesse Pinkman

domingo, julho 03, 2016

Após assistir os 62 episódios de Breaking Bad o que é mais me marcou dali é como uma vida levada em meio as frustrações e inveja pode ser nociva a um ser humano.


Não viajar para aonde seus amigos viajaram, não ter o carro que seu vizinho tem, não trabalhar no emprego que você sonhou, não suportar mais as comparações que todos fazem com outras pessoas mais bem sucedidas que você. Na vida acredita-se que todos tem as mesmas oportunidades e por mais que digam, nem sempre depende somente de nós alcançar o sucesso que dizem que somos capazes. 

Walter White é um professor de química genial com uma família amável, mas sofre por não ter alcançado aquilo que as outras pessoas o fizeram acreditar que ele poderia ser, não aguenta ter sido passado pra trás e ver seus melhores amigos enriquecidos justamente com o talento que era dele também, e agora ele se vê com um câncer... vendo seu cabelo cair, estando tão cansado e nauseado que ele não tem coragem de levantar. Ele não deixou nada para a sua família, nem para ele mesmo. Um mero professor de química que não tem nada e não marcou seu terreno. Não tem porque ser lembrado.

É a partir daí que Walter abriu mão de valores morais para eleger somente um Deus: ele mesmo. Criou, se modificou e se destruiu. Walter viu seu câncer, abraçou seu desespero e usou sua família para finalmente construir um império que ele tenha o mais absoluto controle. Um momento chave para o entendimento de que esse era um caminho sem volta é no episódio Over (S02E10) aonde Walter é confrontado por Hank o impedindo de embriagar o próprio filho, em que ele reage dizendo: 

"Stay out of my territory!"

A partir desse episódio até o épico encerramento com Felina, somos capazes de ver um Walter White que não admite não ter mais um espaço, não admite mais ouvir ninguém além dele mesmo, aonde ele está corrompido pelo poder e aonde o câncer nada mais é do que uma alegoria. Engana-se quem acha que os barris de dinheiro que ele enterrou no deserto eram a sua preocupação, isso é mais inválido do que a desculpa de que o dinheiro era para a sua filha recém-nascida. 

Dizem que os homens apenas usam a religião como uma desculpa para a sua própria intolerância. E Walter, sendo nada mais um Midas ao contrário que numa bola de neve viu e fez todos ao seu redor, Skyler, Hank, Walter Jr., Mike, e até Saul Goodman, serem completamente destroçados pelo seu desejo, finalmente em Felina disse a Skyler, a mulher que sempre amou, a única frase realmente sincera em 62 episódios de que ele fez tudo isso por si mesmo. Mas nenhum deles foi mais destroçado que Jesse Pinkman. 

O ex-aluno do ex-professor de química que viu a oportunidade de traficar metanfetamina para ganhar uns trocados e se viu em um caminho sem volta também, teve em Walter White momentos de amizade e da mais perfeita desgraça na Terra. Walter era um homem que amava Jesse a sua maneira e fazia chover fogo dos céus se fosse necessário, deixando a única mulher que Jesse amou morrer na sua frente e admitindo que não fez nada pra impedir isso, aquele que foi responsável direto por cada gota de sangue vista e sentido por Jesse e por nós em cada momento da série.

O caminho que o grande Heisenberg pisou, era sem volta, e Jesse só foi se afundando junto com ele.

Em One Minute (S03E07), temos a declaração mais emocionante e dolorida da série:

"Eu não quero nada com você. Desde que eu o conheci tudo que eu gostava desapareceu. Arruinado, virando merda, morto. Desde que me juntei ao grande Heisenberg. Eu nunca me senti mais sozinho. Eu não tenho nada! Ninguém! Tudo se foi!"


Saudades Breaking Bad!

Vídeo via Grable424

Postado por André Prado
Estudante de publicidade, formado em nerdices em geral, pós graduado em Netflix, e phD em piadas idiotas. Gasto dinheiro em comida e com livros que não tenho tempo pra ler.

Você pode curtir também

0 comentários