Resenha CD: Paradise Lost - Symphony for the Lost


É quase um clichê (dos mais agradáveis). Quando a banda "ganha" o título de clássica ela ou faz um acústico ou toca com uma orquestra, e dado a melancolia do Paradise Lost eu sempre imaginei que a banda se encaixaria perfeitamente nessa proposta. Demorou, mas "Symphony For The Lost" atendeu a essa antiga proposta minha.

Gravado no teatro romano de Plovdiv na Bulgária, juntamente com a Orquestra de Ópera da cidade, a banda britânica dividiu o CD em dois sets, sendo que as primeiras oito músicas foram gravadas com a orquestra e as outras nove restantes, infelizmente não. Então o que poderia ter ganhado um tratamento épico no ao vivo acabou deixando aquele gostinho de quero mais.

A primeira parte é realmente épica com o tratamento que "Tragic Idol", "Over The Madness", "Last Regret" e a recente (e a melhor desse set) "Victims of the Past" ganharam, sendo que curiosamente essa última foi a única tocada do último trabalho "The Plague Within", o que acabou me decepcionando ainda mais, já que por ter curtido muito o último trabalho da banda esperava ansiosamente o tratamento que tais músicas ganhariam ao vivo, mesmo sem a orquestra - apesar que pra quem escutou "The Plague Within" e curtiu, sabe bem que a orquestra se encaixaria bem em quase todas as músicas do álbum. Bom, imagino eu que Nick Holmes não esteja muito a vontade para praticar os guturais das músicas ao vivo...

A segunda parte é recheada dos mesmos clássicos de outras apresentações ao vivo da banda, como "Erased", The Last Time" e "As I Die".

Não tem muito a falar de álbuns ao vivo a não ser que esses sejam extremamente ímpares como "Live & Shit" do Metallica, épicos como "Radio City Hall" do Heaven & Hell, marcantes como "Draconian Times" do próprio Paradise Lost, únicos como "Mothership" do Led Zeppelin ou com um diferencial como o "S&M" do Metallica; o que vale num ao vivo é deixar imortalizado em imagens a essência de uma banda.

Porém quando estes contam com um diferencial e/ou não se arriscam na setlist, a experiência se torna decepcionante pois acaba soando como um mais do mesmo (ainda mais se você foi no show desta banda como o que vos escreve). E apesar de "Symphony for the Lost" ter a primeira parte inesquecível, a segunda parte acaba deixando o lançamento aquém do que a banda merecia, ainda mais depois de um grande álbum com "The Plague Within". Pena.

Tracklist:

CD 1 (com orquestra):

01. Tragic Idol
02. Last Regret
03. Your Own Reality
04. Over The Madness
05. Joys Of Emptiness
06. Victim Of The Past
07. Soul Courageous
08. Gothic

CD 2 (sem orquestra):

01. The Enemy
02. Erased
03. Isolate
04. Faith Divides Us, Death Unites Us
05. As I Die
06. One Second
07. True Belief
08. Say Just Words
09. The Last Time

Entre tantas coisas que eu penso, na verdade, não tem nada melhor na vida do que meus heróis, um bom rock n' roll, cerveja, fritas, e um bom papo com uma boa companhia.

Voltando
Next Post »
Comentários
0 Comentários
0 Comentários