Black Mirror: Muito cuidado com o que você compartilha


Há diversas fugas da realidade, acordados nós bebemos e nos entorpecemos, lemos um bom livro, saímos e conversamos com um bom amigo, mas nada disso se iguala ao momento enquanto dormimos. Costumamos dizer que somente ao dormirmos nos sentimos livres de qualquer amarra, seja dos problemas, seja da implacabilidade do tempo, seja do sistema - mesmo que momentaneamente; os sonhos são o breve momento que a nossa mente realmente pode voar.

Isso é descontrolado, portanto é através das palavras que o ser humano pôde prender o lugar aonde ele pôde viajar e imaginar algo que seja melhor. Na ficção ele torna-se o mediador da fantasia para o real, e os livros que lemos e os filmes que assistimos são isso. Os sonhos se transformam em ficção, e a ficção que se torna real nada mais é do que um empurrão para a nossa realidade. Só que a espetacular série Black Mirror vai ainda mais longe, fala do hoje e do amanhã, nos forçando uma reflexão diante aquilo que nomeia a série, no caso as nossas telas pretas que nos rodeiam. 

Um bom exemplo é de uma notícia do começo desse ano, em que um pedido de uma patente de 2014 adquirida pela empresa sul-coreana Samsung consistia em um Google Glass mais discreto que projetaria imagens direto do olho do usuário, incluindo uma câmera e sensores de movimento que poderia tirar fotos com uma piscada ligado à seu smartphone ou tablet. Sim, é o que você leu, a patente é de 2014, o que prova que a empresa nada mais do que está protegendo as suas ideias vislumbrando um futuro que isto possa virar realidade.

O que é bem legal na teoria, mas como qualquer tecnologia (ainda mais assustadora quanto essa) é o lance da privacidade. já que tais lentes seriam uma forma praticamente invisível de tecnologia. Então como diferenciar as pessoas que usam daquelas que não usam? Os desajeitados óculos da Google eram ridiculamente visíveis, então mesmo que eles poderia estar filmando e tirando fotos sem que nós soubéssemos, poderia-se diferenciar um babaca do outro facilmente.

Mas agora vamos falar do real, a uns meses atrás as redes sociais foram tomadas contas pela neo-celebridade Biel da forma mais ridícula possível através de diversas polêmicas que nem vale a pena citar. A questão é que entre essas polêmicas está a de que aqueles que adoram ver o sangue jorrar, resolveram tornar a vida do dublê de cantor ainda um pouco mais infernal ao resgatar tweets preconceituosos de Biel de até 10 anos atrás da sua conta na rede social. Não está se discutindo se isso é válido ou justo (já que o machismo e racismo ali correm soltos), mas o válido é refletir sobre o quanto você precisa tomar cuidado para compartilhar algo.

Não é certo o que ele fez, só que partindo da ideia do arrependimento e da formação do homem, não Biel, mas outra pessoa, a dez anos atrás poderia ser... outra pessoa. Crescemos e amadurecemos, e é comum nos arrependermos de certas coisas que dizemos ao longo da vida, Errar é sim humano, e por mais que você odeie o fato, Biel também é. 

Se o preconceito difere ele de você (espero que seja assim), o fato de ser adolescente e ter dito idiotice, não. Só que as pessoas esquecem e perdoam; não importa a merda que você disse e fez, se elas se importam e te conhecem, elas extraem o melhor que você é. A internet não. Disse que as palavras transformam os sonhos em ficção, nesse caso, as frias palavras transformam os erros em penitência. 

Mas chega de enrolação, vamos agora juntar as duas notícias. "The Entire Story of You" (S01E03) de Black Mirror junta mais ou menos os dois casos que citei numa perturbadora realidade em que as tais lentes da Samsung são reais. Através de um conjunto de implante e de lentes, a memória humana é igualada ao arquivo de um computador, podendo através do nosso controle, acessar e selecionar todos e qualquer momento da nossa vida sempre que precisarmos em um tipo de aplicativo que supera as melhores câmeras do mercado.

Temos a noção de que o cérebro humano é um tipo de arquivo que guarda as nossas memórias, só que ao longo do tempo ele vai selecionando aquelas que são importantes para o nosso caráter e personalidade, e aquelas que são de menos relevância, como o que você comeu a 4 anos atrás.

Já ouviu aquela frase de que uma mentira bem contada se torna verdade? Nem sempre o que lembramos, realmente de fato aconteceu. E se aconteceu, pode não ter sido tão bom quanto pensamos. Então o mais importante não é aquilo que você lembra, e sim aquilo que você esquece. 

Num paralelo com o caso do Biel, perdoamos e esquecemos, a internet não, e muito menos essas lentes. Talvez o momento mais emblemático no episódio seja ver o casal tendo DR vendo vários momentos desse passado recuperados diante aos olhos e na televisão quebrando totalmente a confiança que deveria existir entre os dois, já que o mais importante não é o que acontece, é o que aconteceu. No caso, memória e realidade não andam juntos.

E isso traz uma questão bem pertinente sobre os updates que damos nas redes sociais, dando check-ins da onde estamos, fotografando o que estamos comendo, dizendo o que estamos fazendo e dizendo o que sentimos. Você já fuçou o arquivo de sua rede social de dez anos atrás? Com certeza ela é bem diferente do que ela é hoje e com certeza nesse meio tempo deve ter muita coisa que diz bastante sobre o que você é, já que a dez anos atrás pessoas que tem minha idade ficavam sentadas na frente dos computadores na maior parte do tempo, afinal, esse tempo escorria em nossos dedos de tanto sobrar. Então pense em alguém que quer atingir você, baseado nessas informações ela pode extrair algo que você não quer que alguém saiba. Se lá não tem nada do que você tenha vergonha, parabéns, você não existe. Se não, bem-vinda ao potencial inferno de Biel. (Vale dizer que esse arquivo digital das redes sociais traz outro paralelo com "Be Right Back (S02E01)", mas isso é assunto pra outra hora...)

Não estou dizendo para você deletar todas as redes sociais, só que vale uma boa reflexão sobre o paralelo entre memória e esquecimento. O que essa tecnologia faz inexistir completamente.

É, Black Mirror e suas coceirinhas intermináveis...

- Leia também sobre "The Waldo's Moment" (S02E03)"

Entre tantas coisas que eu penso, na verdade, não tem nada melhor na vida do que meus heróis, um bom rock n' roll, cerveja, fritas, e um bom papo com uma boa companhia.

Voltando
Next Post »
Comentários
0 Comentários
0 Comentários