Resenha Filme: Amnésia

sábado, dezembro 10, 2016


São as lembranças que constroem o que um homem. Mais importante do que olhar para o futuro, é imprescindível lembrar do passado, pois é justamente esse lapso de tempo que nos dá um sentido para viver; e isto é o que chamamos de presente. À rigor, olhar para um futuro significa nada mais do que continuar vivendo.

Resumindo, o filme dirigido por Christopher Nolan e roteirizado por seu irmão Jonathan, "Amnésia" é um filme comum a partir de uma construção normal da cronologia das cenas, porém o que o torna tão genial é sua coragem em estabelecer justamente o sentimento que o personagem acaba sentindo que não é saber do que aconteceu a minutos atrás. Então o que podemos falar de um filme construído de trás para frente, propositalmente para nos fazer sentir na pele de Leonard? É comum a sensação de "ahhh, isso agora faz sentido". Contar dele, seria estragar tudo aquilo que ele tem. 

Como se fossem peças de um jogo, temos Leonard (Guy Pierce), Natalie (Carrie Anne-Moss), Teddy (Joe Pantoliano), um tal de John G que estuprou e assassinou sua mulher, roubou aquilo que Leonard amava e aquilo que o fazia ser o que é. Em certa hora Leonard sentado no carro coloca lado a lado as fotografias de Natalie e Teddy, e anotado nas fotos com palavras diferentes está: "não confie nas suas mentiras". Em quem então acreditar? Quem é amigo? Como então julgar? Leonard nos diz que seu mundo desaparece quando fecha os olhos;

Em um momento do filme,ele também nos confessa que é o condicionamento que o faz viver com sua condição; sem a lembrança, são os fatos que o mostram a verdade, mesmo com as repetidas perguntas. Indagado, ele diz que as lembranças são traiçoeiras, desde a cor de um carro até as palavras que alguém nos disse, a verdade não pode ser a verdade. Assim, Leonard tira fotos e transforma as anotações em fatos. Então mais do que os fatos serem fatos, os fatos são A verdade, afinal, não dá pra modificar o que se vê numa foto. Naquele momento, Leonard dá a entender isso sobre as lembranças de um ponto geral de um investigador, é delas que podemos fazer o que quiser. 

Resta as anotações, as tatuagens. Mas chega um momento em que isso não está funcionando. Nem para nós. Quem é o vilão? Quem é o mocinho? Seria o condicionamento de Leonard por fazer decidir por ele viver sua vida repetidamente? São muitas perguntas.

Agora pare por um segundo e pense como seria viver uma vida sem ter ideia do que ocorreu a momentos atrás, preso pelas teias do que acreditamos ser a verdade. Seria aterrorizante, seria sufocante. 

Você precisa assistir "Amnésia" para construir sua verdade.

Postado por André Prado
Estudante de publicidade, formado em nerdices em geral, pós graduado em Netflix, e phD em piadas idiotas. Gasto dinheiro em comida e com livros que não tenho tempo pra ler.

Você pode curtir também

0 comentários