Vídeo demonstra como George Miller realmente botou a mão na massa em Mad Max

Para relembrar um pouco. "Mad Max: A Estrada da Fúria" foi disparado um dos melhores filmes de 2015 e isso se deve não só a um roteiro eficiente e sua ação visceral, mas sobretudo um filme que transparece realmente essas duas qualidades.

Mas ei, não estou dizendo que os efeitos especiais são um malefício, pelo contrário, são eles que tornam possíveis tantos e tantos filmes que antes eram de nosso imaginário. Só que como a vovó dizia: o exagero sempre dá dor de barriga. E o uso indiscriminado da CGI muitas vezes condena o filme a dar um tiro no próprio pé ao não haver preocupação suficiente com um bom roteiro.

O quarto filme dirigido por George Miller tem como grande destaque a pouca utilização desses efeitos na produção e filmagem. Claro que o polimento está lá na pós produção como você pode ver clicando aqui, mas como podemos assistir em 4 minutos é que a filmagem priorizou, por exemplo, muito mais a filmagem dos carros em movimento do que o que poderia ser totalmente feito em computação gráfica, o que deu um tom absurdamente realista ao filme nos tempos atuais e nos faz admirar ainda mais o grande trabalho de George Miller na direção de Mad Max.


Via Gizmodo

Entre tantas coisas que eu penso, na verdade, não tem nada melhor na vida do que meus heróis, um bom rock n' roll, cerveja, fritas, e um bom papo com uma boa companhia.

Voltando
Next Post »
Comentários
0 Comentários
0 Comentários