Resenha Cinema: John Wick: Um Novo Dia Para Matar


Desde a gente é gente entendemos que o cinema é basicamente entretenimento; e por mais que o drama invada todos os nichos e a fantasia fique meio de lado, o cinema não deixará de ser isso: entretenimento. Por isso que pra mim quando acho que um filme é ruim, não é porque ele apelou mais ou menos do que deveria a essa "realidade" à la Nolan que é febre até hoje, mas sim porque o que ele entrega ou que prometeu entregar, é desconexo... Sinceramente? Filmes como Esquadrão Suicida foram uma maquiagem danada, não é atoa que ganharam um Oscar por isso.

Mas bem, o cinema como entretenimento ele precisa aliar o que é de mais espetaculoso sem parecer piegas, praticar o simples sem pretender reinventar nada. Executar, ser uma arte e nos entregar uma experiência gratificante o suficiente para você recomendar toda aquela "magia" a outra pessoa. Nada mais é mais broxante do que um filme não lhe entregar uma experiência, seja ela emocional, seja ela de provocar sorrisos, seja ela de puro êxtase. Wow. Precisamos dessa sensação se nos dispomos a pagar tão caro num cinema aqui no Brasil porque não queremos baixar tal filme para ver depois no conforto de casa. Há horas e horas,

A sequência de "John Wick" (que é "John Wick: Um Novo Dia Para Matar, mas deveria ser "De Volta Ao Jogo 2", mas que também são títulos que não fazem diferença nenhuma pois pra mim os títulos brasileiros são ruins como sempre e é melhor chamar só de "John Wick 2" mesmo) entrega tudo isso. Entrega uma experiência e uma ideia extremamente bem executada.

Primeiro devemos te situar, mas também te lembrar que filmes de ação não são lembrados pelo roteiro.

No primeiro filme, John Wick (Keanu Reeves) é um cara que resolve se aposentar dessa vida de matar pessoas por dinheiro devido ao falecimento de sua amada esposa. E naquele dolorido luto, a sua esposa num último ato de amor lhe dá um filhote de beagle, um dos cachorros mais fofos do universo, com o objetivo de fazer John distrair dessa dor e ainda ter uma parte dela consigo e ficar feliz por isso, tipo, seguir a vida em frente. Mas aí como sabemos, pessoas do ramo dele não saem assim tão facilmente desse ramo se aposentando e tal. Então uns filhas da puta invadem sua casa, roubam seu carro, catam o cara na porrada e matam o pobre do cachorrinho mexendo com quem tava quieto; ai John sai por aí em busca de vingança matando todo mundo. É isso.

Nesse segundo filme continua basicamente em cima da premissa do primeiro em que John aparece recuperando seu carro da forma mais fodástica possivel, e a sua motivação para o "novo dia pra matar" é um pouco mais dispersa. John está ainda com aquele papo de aposentado, mas ele volta mais uma vez à rotina por causa de uma promissória (que trocando em miúdos é uma troca de favores) e que o faz ir até a Itália atrás da nova líder da Comorra. Antes disso, ele recusa, tem sua casa explodida, tem que fazer um novo terno e a porra toda. Mas lembre-se, não estamos aqui pelo roteiro.

Fora esse pequeno porém, que filmão da porra (apesar de o primeiro ser melhor)!

"John Wick 2" é lindo, colorido, vibrante, com perseguições com carros sendo moídos (e ainda pegarem depois), com sequências de luta simplesmente lindas sempre com a câmera "em cima do rastro" e bem coreografadas (realmente dá pra sentir a dor de cada golpe de Keanu) e com armas a rodo, aliás, que parte com o sommelier cara (e ele é bom nisso mesmo como mostra o vídeo abaixo). E é assim, que fique bem claro; quase todos os personagens ali não tem nome (como o reencontro com o Laurence Fishbourne) como quase todos os ambientes tem somente um propósito, e cada vez fica mais claro esse universo todo de John Wick.


Um mundo paralelo e que a gente só assiste e gosta do que vê sem pestanejar; como as telefonistas que até apareceram no primeiro filme, mas agora tem sequências maiores dando a real dimensão de seu trabalho. Tudo é feito pra impressionar, cenários e enquadramento e "John Wick" com Chad Stahelski se entregou de vez á piada que podiam fazer com o filme (é só olhar pro pôster com cara de jogo de pancadaria, e talvez seja essa a minha impressão final mesmo). 

"John Wick 2" é um dos melhores e mais lindos filmes de ação que pude assistir, é dessa experiência que o cinema pode entregar que estava falando. É a telona do cinema realmente valer à pena!

E foda-se se estou empolgado para uma crítica. John Wick é do caralho!

Estudante de publicidade, formado em nerdices em geral, pós graduado em Netflix, e phD em piadas idiotas. Gasto dinheiro em comida e com livros que não tenho tempo pra ler.

Voltando
Next Post »
Comentários
0 Comentários
0 Comentários