post Resenha Literatura: Mitologia Nórdica (Neil Gaiman) - DescafeinadoBlog

Resenha Literatura: Mitologia Nórdica (Neil Gaiman)

quinta-feira, fevereiro 08, 2018


Todo mundo que leu algum livro de Neil Gaiman ou teve contato com alguma obra, seja HQ ou adaptação televisiva como "Deuses Americanos", compreende, como tantos outros, a capacidade do autor no âmbito mais simples da comunicação humana: a fala. Entendo que formular um bom discurso e desenvolver uma boa e produtiva conversa (não as aberrações do fóruns "Facebookianos") é uma arte, como a capacidade de contar uma história.

Neil Gaiman como contador de histórias, naturalmente é fascinado por quem soube fazer isso na antiguidade. Histórias são mitos, são lendas, a religião, são os fatos. Cada uma tem sua forma de ser contada e cada uma é fascinante desde que compreendamos a sua importância, afinal, elas formaram a cultura e sobretudo formaram o que somos hoje. É através da ficção emaranhada por parábolas e de metáforas, da imaginação, que o ser humano entende e sonha com a possibilidade de ser melhor.

Eu filosofei, mas acredito que é também o que o Neil Gaiman pensa, e é esse o fascínio que o dominou em suas pesquisas para diversas obras consagradas, indo de "Sandman" a "Deuses Americanos".


É através das histórias de antepassados que contamos nossas histórias, e Gaiman construiu "Mitologia Nórdica" como um tributo a esses antigos que adormeciam seus filhos contando histórias fantásticas de bravura.

O breve livro é pra ser lido com calma e em pequenas doses. Entre contos que conquistam o leitor como "Os Tesouros dos Deuses", que revela o porquê do cabo da Mjolnir ser tão curto (e é, nunca percebeu?) e o "O Casamento Incomum de Freya", que tem Loki como figura central, o autor busca compor uma cronologia, não os melhores ou piores contos; basicamente começando na explicação da Yggdrasil e terminando no Ragnarok "embrulhado" em uma capa simples e bonita, nos fazendo chegar a conclusão que, salvo uns e outros detalhes, todas as mitologias se baseiam nas mesmas histórias.

Nesse esmero em ser simples, Gaiman não apela pra atenção do leitor. "Mitologia Nórdica", como o título entrega, é um apanhado feito por um Gaiman que não tem vergonha alguma em prestar um tributo ao o que o fascinou ao longo dos anos; aproveitando-se para utilizar de seu tarimbado nome para conquistar leitores que possivelmente nunca leriam sobre isso.

Algo como ele nos dizendo: "Olha amigão, isso aqui é legal".

Postado por André Prado
Estudante de publicidade, formado em nerdices em geral, pós graduado em Netflix, e phD em piadas idiotas. Gasto dinheiro em comida e com livros que não tenho tempo pra ler.

Você pode curtir também

0 comentários